GP da Malásia [de 2001]

Pilotando com Stirling Moss
27/09/2017
Redução de danos (?)
02/10/2017

7 anos atrás, escrevi um artigo para o GPTo intitulado “As 7 Maravilhas de Schumi”, compreendendo aquelas que seriam, na minha visão, as sete melhores corridas da carreira do alemão. Na quarta posição, elenquei o GP da Malásia de 2001. No entanto, nunca havia encontrado a prova disponível na internet, salvo resumos ou os trechos iniciais. Navegando esta semana em virtude da corrida em Sepang, encontrei a corrida em todos os seus lances no YouTube, e com grande qualidade.

Tendo feito a pole nos treinos, Schumacher precisou trocar para o carro reserva momentos antes de alinhar no grid, decisão forçada por um vazamento de óleo. Apesar da previsão de chuva, a grande maioria dos pilotos decidiu partir com pneus de seco.

Após um começo tumultuado (foram necessárias duas largadas), Schumacher liderava Barrichello com folga quando Panis deixa um rastro de óleo na pista ao ter problemas no motor. A mistura de óleo e sujeira na pista fez as duas Ferrari escaparem na mesma curva, porém sem prejuízo para os carros – apenas a perda de posições.

A chuva começa a cair fortemente, e a parada nos boxes para pneus de chuva não poderia ter sido pior para Schumacher: quando entrou a vaga no pit estava ocupada por Barrichello, que ainda trocava seus pneus. Como se não bastasse, o piloto alemão ainda teve de esperar mais 72s para que fosse retirada a sujeira localizada na entrada dos radiadores de Barrichello, resultado da saída de pista antes do pit. Ao voltar à pista, Schumacher era o 11º dos 16 carros que ainda sobravam.

Tendo trocado para pneus intermediários (ao contrário dos adversários, que optaram por pneus de chuva). A partir deste momento começa o show: virando 5s mais rápido por volta que o líder da prova (D. Coulthard), o piloto da Ferrari ultrapassou 5 carros (incluindo Barrichello, em um lindo movimento por fora, e Hakkinen no fim da reta) em duas voltas, assumindo a liderança com autoridade na volta 15, em que passou Coulthard sem tomar conhecimento do adversário. Neste momento Barrichello aproveitou e assumiu a segunda posição do piloto escocês.

Não satisfeito com a liderança, Schumacher continuou rodando em ritmo alucinante até a volta 25, quando já havia dado uma volta até no 7º colocado, e aberto uma vantagem de 1 minuto para o segundo colocado, Barrichello. Daí pra frente, o piloto alemão manteve distância segura de todos os outros, fazendo uma corrida particular e vencendo com grande autoridade.

Vale a pena rever!

https://www.youtube.com/watch?v=Rr0JEltbQUg

Marcel Pilatti
Marcel Pilatti
Chegou a cursar jornalismo, mas é formado em Letras. Sua primeira lembrança na F1 é o GP do Japão de 1990.

1 Comentário

  1. Fernando Marques disse:

    Marcel,

    pelo visto a coluna foi curta, … suspense, será … pois chove em Sepang e quem sabe a gente tenha um show de pilotagem do Vettel ou do Hamilton …

    Fernando Marques
    Niterói RJ

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *