Porta da frente

Há trinta anos Ayrton Senna abandonava o sonho da Lotus para abraçar o maior desafio de sua carreira, ao migrar para a McLaren de Alain Prost com a missão autoimposta de bater aquele que era considerado o melhor piloto do mundo, dentro da equipe pela qual já havia conquistado dois títulos mundiais.

Continue reading