Vitória derrota em 300 metros

Para quem está ou esteve envolvido com o automobilismo, além dos elogios à emoção e a competição do esporte, vem sempre a seguinte afirmação: automobilismo é cruel. Ao final de uma corrida ou campeonato, há apenas um vencedor. Numa carreira que pode ser longa, um piloto mais perde do que ganha e isso faz parte da competição.

Automobilismo é um dos pouquíssimos esportes em que o atleta depende necessariamente de um segundo item para vencer. O piloto pode se preparar física, mental e psicologicamente, que ainda dependerá de uma máquina e seus caprichos. Engenheiros, técnicos e mecânicos preparam por centenas, até mesmo milhares de horas, para que tudo funcione bem, mas a máquina pode falhar. Muitas vezes em momentos inacreditavelmente cruéis.

Continue reading