A Ferrari tem o martelo

No exótico jogo de curling (aquele mesmo, no qual atletas ficam varrendo o caminho das pesadas pedras circulares no gelo enquanto gritam palavras ininteligíveis), uma grande vantagem é ter o martelo. O tal martelo é ter a última pedra, a última jogada, com a qual você pode pontuar, e/ou tirar as pedras rivais do caminho do alvo. Quem joga primeiro tem desvantagem, bom mesmo é jogar depois, e aproveitar-se dessa vantagem, que no curling é alternada entre os times.

Continue reading

Big three

Olá, amigos!

O ano de 2018 está passando tão rápido quanto os carros da NASCAR rasgando a reta de Talladega, e como já passamos da metade do ano, achei oportuno analisar algo que estamos vivenciando na atual temporada da Monster Cup, o grande domínio de três grandes pilotos, chamados pela imprensa norte-americana de “Big Three”. O nome é legal, chama a atenção para o desempenho dos maiores vencedores do ano, mas talvez não faça jus ao momento histórico que estamos vivenciando.

Continue reading

Segunda, de três…

O clima de uma trinca de corridas não poderia ser melhor. Juntando ainda circuito com uma certa história? Melhor ainda. Com corridas boas? Talvez seja pedir demais, mas é verdade que esse momento único da F1 tem montando um campeonato interessante mas que é pontuado por algumas corridas abaixo da média.

A Austria, colado o num GP dominado pela Mercedes assusta a concorrência e pode definir os rumos do campeonato. Com mais um bom resultado, poderá consolidar um bom momento que ainda tem mais uma prova na sequencia.

Continue reading