O troco, parte 2

Olá, amigos!

Continuando nossa série sobre os famosos “payback” que sempre acontecem na NASCAR, hoje vamos falar sobre uma disputa um pouco mais recente, ocorrida no ano passado, 2015, entre Matt Kenseth e Joey Logano. Essa disputa foi bastante intensa, principalmente por envolver o piloto do carro número 22, Joey Logano, que sempre está envolvido em polêmicas nas pistas.

Tudo começou na corrida do Kansas, a segunda prova do segundo turno de eliminação do Chase. Logano vinha de quatro vitórias seguidas, incluindo a corrida de Charlotte, primeira etapa eliminatória da segunda fase do Chase. Matt Kenseth ainda não estava classificado para a próxima rodada, tendo que vencer no Kansas ou na dificílima Talladega, onde só venceu uma vez em sua carreira de 16 anos.

O piloto do carro 20 vinha fazendo uma excelente corrida e, faltando 5 voltas para o fim, liderava a prova com o sempre veloz Logano em sua cola. Alguns retardatários na frente e Logano se aproximou de forma muito veloz. Kenseth tentou bloquear a passagem do carro 22, porém, ao entrar na curva 01, Logano tocou a traseira do carro 20, que rodou e que, mesmo não tocando o muro, viu sua corrida ir para o espaço. Vitória de Joey Logano, que antes do fim da prova falou em seu rádio que Kenseth o havia fechado várias vezes e que isso (o toque) era parte da corrida. As chances de Kenseth passar para a próxima fase do Chase caíram drásticamente com esse revés e o piloto não ficou nada satisfeito.

Na ocasião Kenseth disse que estava defendendo sua linha, e que os bloqueios eram somente movimentos de defesa para manter a melhor linha e impedir que Logano o ultrapassasse. Kenseth também comentou que sempre havia respeitado Logano nas disputas que tiveram, mas que a partir daquele momento as coisas mudariam. E realmente mudaram…

Veja só o movimento do sempre polêmico Logano:

httpv://youtu.be/ML58B5o-YUU

Após a batida, Brian France, o CEO da NASCAR, disse que o toque foi algo normal da categoria e que nenhuma punição seria dada ao piloto do carro 22. Com certeza Matt Kenseth não gostou nada dessa declaração.

Na corrida seguinte, em Talladega, Logano venceu novamente e Kenseth chegou apenas em vigésimo sexto lugar. Isso significou a eliminação do piloto do carro 20 do Chase, e também da disputa para vencer seu segundo título da categoria.

Na sequência da disputa, a NASCAR chegou em Martinsville, o pequeno e apertado circuito curto e que sempre traz boas corridas. Já fora da disputa pelo título, Kenseth já não tinha nada a perder e estava bem na prova, disputando as primeiras posições. Em uma relargada já na parte final prova, Kenseth estava em segundo, atrás de Logano e ao lado de Brad Kaselowski, companheiro de Logano na equipe Penske. Após contornar a curva 01, um toque entre Brad e Kenseth fez com que o piloto do carro 20 fosse para o muro, terminando suas chances de vitória na prova.

Após voltar para os boxes e fazer reparos em seu carro, Matt Kenseth voltou para a prova e logo tomaria mais uma volta do então líder, Joey Logano. Era a oportunidade perfeita para o payback, porém em circunstâncias completamente diferentes.

Diferentemente da ocasião anterior no Kansas, dessa vez eles não estavam disputando a vitória na prova. Logano estava dando uma volta em um retardatário e nunca iria esperar qualquer dificuldade em ultrapassar o carro mais lento e, assim, seguir na liderança. Kenseth tinha outra ideia e estava disposto a devolver o favor ao piloto do carro 22.

Assim que Logano colocou o carro de lado e ultrapassou Kenseth na reta, o que se seguiu foram segundos de suspense, já que todos sabiam que Matt ainda estava bravo com Joey. Ao entrar na curva 01, Kenseth simplesmente não freou e lançou seu carro em cima do carro 22. O público foi à loucura e vibrou com a manobra, aparentemente reprovando o movimento de Logano duas semanas antes, ou até mesmo pelo histórico de confusão do jovem piloto do carro 22.

Os dois acidentes de Kenseth: toque com Kaselowski e “atropelando” Logano depois.

httpv://youtu.be/Pe7YunsEg2M

Após a corrida, Logano declarou que foi um movimento covarde de Kenseth, e que era uma situação completamente diferente, já que não estavam disputando o título. Com toda cara de pau do mundo, Kenseth disse, após a corrida, que após a batida com Kaselowski seu carro estava com muitos danos e que não consegui fazer a curva 01, batendo em Logano. Claro que todo mundo acreditou nessa explicação, certo?

Dias depois da corrida Kenseth assumiu o toque proposital e disse que estava apenas consertando algo que precisava ser arrumado. A NASCAR não gostou nada dessa história e puniu o piloto do carro 20 com duas corridas de suspensão.

Enquanto estava suspenso de correr, Kenseth ainda deu uma alfinetada nos organizadores da categoria, quando assistiu Jimmie Johnson vencer a prova do Texas com uma ultrapassagem limpa em Brad Kaselowski, a 4 voltas do fim, escrevendo em um twitte que aquilo sim era normal da categoria.

Muitos acreditavam que após a punição os ânimos sossegariam, e isso realmente aconteceu, porém já em 2016, os dois novamente se acharam na pista, em Talladega e novamente Kenseth não gostou.

Kenseth bravo com Logano. De novo:

httpv://youtu.be/b6_isU0g33A

Essa história e rivalidade ainda promete ter vida longa, principalmente quando chegarmos nas corridas do Chase, já que ambos estão classificados.

O campeonato atual está bem embolado, com vários pilotos conseguindo vitórias. Os jovens Chase Elliott e Ryan Blayney estão surpreendendo e andando muito bem, mesmo que ainda não tenham conseguido vitórias. Sem dúvida a nova geração de pilotos promete dar muito trabalho aos “macacos velhos” da categoria. E você, está torcendo pra quem?

Grande abraço!
Rafael Mansano

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *