Campeonato ou anticlímax?

O Japão de tantas tradições nos lembra de uma F1 que só nos obrigava a acordar duas vezes por ano na madrugada.

Em Suzuka nos acostumamos a coroar campeões (13 ao todo) na nossa madrugada, acostumamos a ter polêmicas, disputas e grandes provas.

O público fanático e o traçado mágico são combinações únicas nesse campeonato. Soma-se aí a necessidade de uma virada de mesa de Hamilton e temos todos os elementos para uma boa prova.

Separador

A Malásia tinha todos os ingredientes para uma prova excelente e disputadíssima entre Rosberg e Hamilton.

Já na primeira curva o anticlímax número 1 e Rosberg vai para o fim do grid. Paciência, ficamos de olho em Hamilton e nas Red Bulls. Anticlímax número 2, lá se foi o motor do inglês nos momentos decisivos de sua estratégia.

De um campeonato disputado, temos a chance de ver um campeonato de “marcação”. A faca e o queijo na mão de um cerebral Rosberg.

Fato que todas as largadas que dividem a primeira fila a partir de agora são favoráveis a Rosberg. Quem precisa terminar na frente as provas restantes é Hamilton. Rosberg pode poupar seu equipamento ou simplesmente não aliviar em uma dividida que tire os dois da prova

Separador

Primeiro abandono por quebra de motor Mercedes no ano. Isso mesmo. Nenhunzinho havia quebrado em corrida esse ano.

É impressionante. Os carros não quebram mais, mesmo com essa tecnologia toda. Nem os Renault/TAG quebram mais.

Além do prejuízo de Hamilton, a sua quebra interrompe a tentativa de recorde de 11 vitórias seguidas na mesma temporada para a equipe Mercedes.

Separador

Para quem gosta de novelas, mais um anticlimax para nossa coleção.

Sergio Perez fechou com a Force India.

Fez mistério. Fez drama. Deu indícios de aventura. Incentivou a ação.

No final, nada muda. Ele permanece na mesma dupla de 2016. Para nós, faltou a movimentação que tanto gostamos. Para Perez, assegurou o melhor lugar possível fora dos times de ponta.

A equipe não tem dinheiro para ser um time de ponta, é, e sempre será, um time médio que se garante na briga por pontos. Sempre se coloca em posição de alguns pódios no campeonato e também é bem verdade que a última temporada que não pontuou foi em 2008. Para mostrar seu valor depois da fracassada passagem pela McLaren, é o caminho mais seguro.

Com Ericson e Nasr encaminhados na permanência na Sauber, sobram Renault e Manor para alguma movimentação.

Separador

Será que teremos a tão sonhada disputa entre Rosberg e Hamilton? Os Mercedes sobram, mas pressionados por estratégias mais agressivas, falham. Suzuka encaixa como uma luva nos carros pratas. Na classificação de 2015, 0.4s de vantagem para o mais próximo e mesmo assim era uma Williams-Mercedes. Tudo indica mais uma prova separada para eles.

Depois da maravilhosa dobradinha do final-de-semana passado, a RBR vem de ressaca para o Japão esperando explorar as qualidades do seu chassi. Não é um circuito ideal para quem tem um motor Renault, só que essa máxima já nos traiu algumas vezes em 2016. Os dois pilotos provaram quem não há mais jogo de equipe. Só fico na dúvida se Max teria a mesma atitude de Ricciardo (não jogar o companheiro para fora da pista) caso liderasse a prova. Esperamos ter chance de ver mais disputas entre os dois.

Já a Ferrari vai ficar aí nessa fase de 3º lugar eterno. Mais 20 anos na fila? Estão sempre no “quase” em 2016 e devem novamente ficar atrás das RBR nessa prova. Isso se nenhum dos seus pilotos resolver estragar tudo.

Separador

httpv://www.youtube.com/watch?v=hwcSaayPy7w
2005. Esse é o ano desse século XXI que teve a melhor corrida em Suzuka. O que Kimi fez nesse prova será contado por gerações, de 17º no grid para ultrapassem pela liderança na abertura da última volta, tudo isso com aqueles belíssimos e barulhentos V10 de 3 litros.

Separador

Finalmente a Formula 1 estabilizou o uso do seu canal do Youtube. Tem bastante material bacana. Não doeu, né tio Bernie?

Separador

A Mclaren chega para a prova na casa da Honda cheia de esperanças. Alonso vai usar seu motor novo no fim-de-semana inteiro e, sem punições, espera brigar facilmente pelos pontos. É um otimismo exagerado? Não depois do excelente (para os tempos atuais) resultado na Malásia. Para Button, só um escapamento novo, o motor completo vem nos EUA. A evolução do motor japonês é evidente.

A grande briga do meio do grid para as últimas 5 provas esta restrita entre force India e Williams. Novamente, com os 6 primeiros postos fechados, a briga pelas migalhas das 4 últimas posições que dão pontos é ferroz. Hoje a vantagem é da Force India, por ter um carro melhor e uma dupla de pilotos mais equilibrada. Pesa a favor da Williams a inspirada prova da Malásia feita por Bottas, mas Massa não tem convertido os pontos que o time precisa.

Na galera do fundo, aquela deliciosa zona. A Haas e seu bonde sem freio, a Renault lutando surpreendentemente por um pontinho, a Sauber que não evolui e até a nanica Manor tem dado o ar da graça nas corridas.. Na última prova, após 56 giros, a Manor chegou apenas 37 segundos atrás de uma Williams. “Apenas” é muito otimismo, mas é uma evolução notável que coloca pressão na Sauber em busca do 10º lugar no campeonato de construtores. Obviamente não podemos esquecer a equipe de um piloto só, Toro Rosso, que tem feito um bom campeonato com Carlos Sainz. Pena que Kvyat não tem participado dos finais-de-semana e é uma sombra do piloto que já correu pela equipe um dia.

Separador

httpv://www.youtube.com/watch?v=b4cL_lmD5wE
Se a corrida não for emocionante, uma sugestão de atividade….

Separador

Nosso amigo leitor MarcioD perguntou: 15 GP’s deste ano quantas vezes ocorreu uma BRIGA de PISTA com ou sem ALTERNÂNCIA de posições entre os dois? Barcelona é um bom exemplo. Baku? Também foi uma briga de pista, mas na classificação, onde um pressionado Hamilton estampou o carro no muro.

Realmente os dois já proporcionaram lutas mais emocionantes na pista. Mas a tensão e os erros que os dois vem cometendo esse ano também são interessantes.

Separador

O GP de Suzuka nesse ano vai honrar sua tradição clássica de corridas empolgantes e decisivas ou entrará para história como mais um GP anticlimax? Em quem você aposta nesse fim-de-semana?!

Abraços, Flaviz Guerra – @flaviz

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *