Temporada 2014 – Parte II

*Confira clicando aqui quais foram as três primeiras questões.
________________________________________________________________________

A dupla Newey/Vettel confirmará o favoritismo das últimas temporadas?

Edu: Sim! Os desafios técnicos e de pilotagem exigidos pelo novo regulamento exigirão engenheiros que sejam capazes de aprender e reagir rápido e uma pilotagem precisa e suave, “economizadora” do carro. Ninguém, no momento, combina melhor estas qualidades que Newey&Vettel.

Alê: As mudanças atuais têm como objetivo estancar o domínio absoluto dessa dupla tão afim, assim como as mudanças em 2004 foram feitas para derrubar o trio Schumacher, Brawn e Byrne. Podem quebrar a cabeça no começo, mas devem retomar as rédeas na segunda metade da temporada.

Chiesa: Será decepcionante se isso ocorrer, pois o regulamento parece ter sido concebido para diminuir a influência da aerodinâmica, item em que Newey reinou. Como disse o presidente da Ferrari, “fazemos carros, não aviões”.

Flaviz: A Red Bull ficará para trás no começo do ano. Os críticos irão dizer que o time está acabado, que a fase de ouro passou. Depois das férias de verão ele voltarão a ganhar tudo.

Giavoni: Se mais uma vez eles acharem um diferencial aerodinâmico, certamente.

Blanco: Sim!

Pilatti: Quando da pergunta acerca do campeão, apostei em Vettel. Logo, imagino que, sim, a dupla permanece como favorita e creio que venham a triunfar. Não creio, porém, em uma vantagem como a vista ano passado, ou em 2011. Aliás, aposto que Ferrari e Mercedes têm mais condições na disputa pelo mundial de equipes.

Madeira: Eles formam a dupla mais forte do grid atual, e por isso devem alcançar o topo em algum momento das novas regras. O início do ano, no entanto, é muito imprevisível pois pode ser definido por eventuais brechas do regulamento, como foi o caso de 2009 com o difusor duplo.

httpv://youtu.be/g7i-zc7tvds

Ferrari e McLaren conseguirão produzir bons carros?

Edu: Não a ponto de disputarem o título. O problema das duas equipes nos últimos anos é o mesmo: os engenheiros não conseguem conceber um bom carro ou fazê-lo evoluir de forma considerável e regular, como tem feito a RBR. Isso acontece, em minha opinião, pela incapacidade de McLaren e Ferrari fazerem o grosso do seu trabalho de projeto e desenvolvimento usando apenas computadores, simuladores e túneis de ventos, já que não podem recorrer aos testes em pista. E se eles não aprenderam a fazê-lo nos últimos anos, por que aprenderiam agora? Notem que esta incapacidade não é comum a todas as demais equipes. Lotus e Sauber, por exemplo, se viraram muito bem na temporada passada, desenvolvendo seus carros dentro de casa.

Alê: O carro da Ferrari foi medíocre no ano passado. O da McLaren, sofrível. Qualquer coisa acima disso entrará na categoria “bom” para ambas.

Chiesa: A McLaren não sei, mas a Ferrari tem obrigação. Está claro que esse novo regulamento deve ter sido concebido para dificultar a hegemonia da RB e botar os criadores de motores em baixo dos holofotes. E motor sempre foi o ponto forte da Scuderia. Também é preciso levar em consideração que ela é a única que faz chassis e motor debaixo do mesmo teto. Até a Mercedes tem unidades separadas, em cidades diferentes.  Os representantes da rossa acham que isso permite uma ligeira vantagem.

Flaviz: Vão sim. Carros bons. Mas carro bom não ganha título. Tem que ser ótimo. Além disso a McLaren vai sofrer na mão da Mercedes esse ano, não espero nada além de alguns pódios para eles, o que já é uma grande evolução.

Giavoni: Quem mais tende a crescer é a McLaren, pois seu carro de 2013, com suspensão pull-rod, era uma porcaria. O 2014 voltou a ser push-rod, e o time passa por reformulações importantes. Quanto à Ferrari, apesar de ter a dupla mais forte e de ter contratado bons profissionais para a engenharia, dizem que há certo pânico quanto ao consumo de combustível do novo motor.

Blanco: Sim, mas não suficientemente bons.

Pilatti: Ambas foram as primeiras a apresentar os carros com os respectivos bicos: o “aspirador”, da Ferrari, e o… (deixa pra lá) da McLaren. Pelo menos estão arriscando. E tendo em vista o pífio desempenho das duas em 2013, elas têm obrigação, a meu ver, de fazer um carro BOM. 

Madeira: Bons carros sim, com certeza. Os melhores? Duvido. As duas equipes não possuem os melhores staffs, nem tampouco a cobrança por resultados dá a a elas a liberdade necessária para arriscar muito em interpretações arrojadas do regulamento.

5 thoughts on “Temporada 2014 – Parte II

  1. amigos gepetos

    Sobre as duas perguntas:

    1. Sim eles devem manter a hegemonia, estão trabalhando juntos a cinco anos e já devem estar muito bem alinhados, até acredito que no começo da temporada isso será um fator de vantagem para a Red Bull, penso na possiblidade oposta, eles devem começar o ano ganhando e os demais times só se recuperarem na segunda fase do campeontato, pois tudo indica que por enquanto as mudanças feitas nos demais times devem precisar passar por um período de adaptação, agora vamos ficar de olho na Mercedes, como time eles fizeram um trabalho de entrosamento nos ultimos dois anos e acho que agora decola, a não ser que a saída de Brawn mude algo.

    2. segundo o ditado “pior do que está não fica” o carro das duas equipes em 2013 foram ruins, devem melhorar esse ano sem dúvida, aposto mais na Ferrari que terá na dupla de pilotos um forte diferencial, até para acertar um carro ruim, agora a Mclaren com motor Mercedes e contrato com Honda, 2014 será apenas de transição o que vier é lucro

    E que março chegue logo!!!

    abraços

    Mário

  2. 1) Acho que eles irão sofrer no início do ano, mas mostrarão um ótimo carro na segunda metade do ano. O problema será a confiabilidade do carro, que pode atrapalhar o duo vencedor.
    2) Acho que a Ferrari irá, sim, fazer um bom carro. A McLaren terá o problema de trabalhar com duas montadoras diferentes para 2015, sendo que a Mercedes além de ter uma equipe rival, não estará nada animada em ceder informações importantes para a Honda. Mas como o carro de 2013 da McLaren foi muito ruim, 2014 será melhor o time por falta de melhor referência no ano passado…

  3. Torço que o favoritismo da dupla Newey/Vettel não ocorra, até por que torço pelo Kimi este ano.
    Eu acho que a Ferrari não fez um carro ruim ano passado. para mim houve uma estagnação no seu desenvolvimento. Ao contrário o Alonso nem chegaria nos podiuns. Este ano pode ser diferente. Já a Mclaren tem obrigação de uma reação, face aos resultados do ano passado], que não foram condizentes com a sua tradição…


    Resultado da pesquisa no globo.com sobre qual seria o carro mais bonito ou menos feio deste ano:

    1º) Mercedez com 31 %
    2º) Willians com 13%
    3º) RBR com 11,82%
    4º) Ferrrari com 10,6%
    5º) Sauber com 10,4%
    6º) Mclaren com 9,85%
    7º) Lotus com 4,81%
    8º) Force India com 4,05%
    9º) Caterham com 3,5%
    10º) STR com 0,35%

    Eu votei na Willians como o carro menos feio

    Fernando Marques
    Niterói RJ

  4. 1) Favoritismo da dupla Newey/Vettel?
    TALVEZ, só Deus saiba. Mas aposto que terão muito mais dificuldades este ano.

    2) Ferrari e McLaren conseguirão produzir bons carros?
    Tem a obrigação, mas acho que a Mercedes não vai entregar o ouro pra McLaren.

    E o que vocês acharam da solução encontrada pela Caterham?
    Já ganhou! Bom, pelo menos o concurso de carro mais feio ganharam de lavada.
    Mas será que não haverá contestação das outras equipes?
    Parece que, mesmo sendo horrível, a solução encontrada para o bico mais baixo é a que interfere menos no fluxo de ar que passa por baixo do carro que os engenheiros tanto gostam.
    Agora, olhando os carros deste ano, parece um concurso de quem tem o car@#*& maior.

    Abraço!

  5. Olá Amigos GEPETOS!

    Na minha opinião Vettel e Newey vão botar pra quebrar mais uma vez, e detalhes, agora que todos os carros praticamente já foram apresentados, o RB10 é o carro mais bonito desta temporada, com um bico menos anormal, e vai continuar fazendo história.

    Acredito que a Ferrari vai andar bem mais pela qualidade da sua dupla de pilotos do que pelo próprio carro, que por sinal, é muito bizarro.

    Já a Mclaren, bom, a Mclaren…

    Abraço!

    Mauro Santana
    Curitiba-PR

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *