À sombra das regras

Sucrilhos no prato
17/09/2014
CSI-ngapura
21/09/2014

Um campeonato sensacional chega em Cingapura obscurecido pelos mandos e desmandos da FIA.

As luzes se apagam. A noite chega para Cingapura com um campeonato chacoalhado pelas as decisões dos burocratas da FIA. É impressionante um campeonato tão promissor como o de 2014 sempre ter alguém colocando noticias sobre regulamento em primeiro lugar ao invés de focar na pista.

Todas as atenções deveriam estar voltadas para as Mercedes e a disputa de contornos épicos entre seus dois pilotos. Deveríamos chegar em Cingapura de olho na Ferrari que perdeu seu posto no campeonato para a Williams. Deveria. Mas chegamos a Cingapura discutindo regras. Mais uma vez.

Separador

A Formula 1 é gerida de uma forma sensacional e estranha.

Sensacional porque, convenhamos, é um espetáculo milionário e que atrai investidores, empresas e esportistas do mundo todo. Tem grande audiência. Consegue buscar retorno em marketing. Vencer ainda é sinônimo claro e instantâneo de sucesso e respeito. É sim bem gerido por esse ponto de vista. Em um contra ponto simples com o nosso querido futebol brasileiro é fácil perceber um diferença gritante. O atual campeonato disputado em 2014 tem os dois times com maior torcida patrocinados por um banco estatal e 3 grandes times São Paulo sem patrocínio algum (Santos, São Paulo e Palmeiras). Uma gestão mal feita leva o maior produto esportivo nacional a não ter apelo comercial nenhum que justifique um empresário investir o seu suado dinheirinho. Palmas para a F1.

E também é uma gestão estranha. Porque enfrenta quedas seguidas de audiência, não se abre para o mercado novo da internet e não faz o mínimo esforço para ser simpática com os seus fãs. A simpatia começaria em ter uma regra só durante todo o campeonato. Toda vez que uma regra alterada durante um campeonato gera um sentimento estranho no público. Imagina você que está começando a assistir suas primeiras provas da categoria, entendendo o jogo, acha o máximo os pilotos falarem ao rádio e isso ser aberto na transmissão. Que legal, se você for americano (publico alvo das montadoras) vai vibrar “é igual a Nascar!”. Ótimo, passe a metade da temporada e resolvem cortar esse artifício. Não só isso, justificam que não é uma regra nova, é só controle de uma regra que já existia. Pombas! Então amigos, é isso mesmo? A gente tinha aqui uma regra só que não cobrávamos o uso. Agora vamos cobrar. Mais estranho impossível.

Isso só gera distanciamento do público. É o efeito imediato. Está proibido o uso de mensagem cifradas e códigos. Como será controlado? Um exemplo bobo. O engenheiro chefe combina com o seu piloto que ao falar “Faltam 20 voltas” ele deve colocar o ajuste do freio para frente e se ele falar “20 Voltas, Só 20 voltas” ele deve colocar o ajuste do freio para trás, quem vai conseguir dizer que a informação de voltas restantes é uma mensagem proibida?

Separador

httpv://youtu.be/B281Vi0thcQ

Separador

Nesse ponto concordo com Massa. É engraçado mudarem isso agora.

No meio de um campeonato e no meio ‘desse’ campeonato.

Massa levanta ainda um ponto interessante. As conversas com os engenheiros tem sim pontos de melhoria de performance mas também trazem muitas informações de operação dos complexos sistemas instalados esse ano. Alguns ajustes são feitos simplesmente para os carros não pegarem fogo.

Será que a FIA não poderia deixar esse ano do jeito que está?

Separador

A Mercedes mais uma vez perde o foco nos noticiários para uma mudança de regra. Nada muda dentro de casa, seus pilotos estão livres para a briga e as coisas estão esquentando na tabela do campeonato. Nico pode ter sofrido um duro golpe na prova de Monza, mas isso só deve ter feito ele se preparar ainda mais para essa prova. Não custa lembrar que ano passado ele liderou Hamilton nos treinos e corrida.

O esquadrão que aparece em segundo no campeonato de construtores também pode se aproveitar de uma pista com menos dependência do motor. A Red Bull tem chance de consolidar sua segunda posição no campeonato e ver grandes atuações de Riccardo e uma recuperação de Vettel.

A Ferrari vive um terremoto de ações e emoções. Mudou presidente. Envolveram seu principal piloto em uma troca com Vettel. A bagunça está instalada e já se fala em mudança de foco para 2015. Merecem mesmo, quem sabe pensar em um carro e em atualizações para o motor. O time não tem mais nada para fazer em 2014.

Williams finalmente teve um resultado sólido, uma dobradinha nas posições disponíveis abaixo da Mercedes. Agora é necessário entender se o carro conseguirá funcionar bem nessa pista. O carro evoluiu bastante na temporada mas não custa lembrar do franco desempenho em Monaco. Bottas largou em 13º e Massa em 16º. Atuar bem em Cingapura pode consolidar de vez o time no 3º posto no campeonato de construtores.

O time prata da McLaren está feliz. Não pararam o desenvolvimento do carro e esperam ter sucesso em um circuito de alto nivel de downforce. A unica coisa que complica é a punição aplicada em Magnussen, vai largar 10 posições para trás no grid.

Para a turma do “meio fundo”, só lama. Não resta muita esperança. Na Catherham por exemplo, aquele time do Kolles que todos adoramos já sofre mudanças. Christijan Albers, o chefe da equipe, pediu as contas e foi embora. Sauber ainda luta por um único miserável pontinho. Um só, dois seria ideal para igualar a gigante Marussia. Force India e Toro Rosso vão continuar na saga infame de oscilação corrida após corrida.

Separador

httpv://youtu.be/PNuQMmnTpoo
O dia seguinte de um GP na Red Bull.

Separador

No fim das contas a FIA decidiu que só será proibido orientações aos pilotos e sua pilotagem. Podem avisar dos detalhes mecânicos dos carros, operacionais e tudo mais.

Vamos a listinha de coisinhas proibidas, seja por rádio ou placa.
– Recomendações de traçado no circuito.
– Uso de zebras
– Configurações específicas por curva.
– Comparações de tempo parciais ou total com outro piloto.
– Comparações de velocidade de contorno de curva com outro piloto.
– Comparações de usos de marchas com outro piloto.
– Indicação de uso de marchas.
– Pontos de frenagem.
– Uso de freios e uso de freios comparado a outro piloto.
– Estabilidade do carro nas frenagem.
– Uso do acelerador em relação a outro piloto.
– Uso do acelerador em geral.
– Uso de DRS em comparação com outro piloto.
– O uso de qualquer botão de ultrapassagem e/ou que aumente poteência.
– Técnicas de pilotagem em geral.

Separador

Lotus? Acho que só volta em 2015.

Separador

Chegamos a Cingapura discutindo regras? Tudo bem. Vamos esquecer disso e vamos para quase duas horas de uma corrida repleta de variáveis.

Quem você acha que sai fortalecido nessa disputa? Nico ou Lewis?

Abraços, Flaviz Guerra – @flaviz

Flaviz Guerra
Flaviz Guerra
Apaixonado por automobilismo de todos os tipos, colabora com o GPTotal desde 2004 com sua visão sobre a temporada da F1.

6 Comentários

  1. Mauro Santana disse:

    E você Flaviz, esta torcendo para quem levantar o caneco!?

    Abraço!!!

  2. Fernando Marques disse:

    Flavis,

    respondendo a sua pergunta tenho a impressão que o Hamilton saiu mais fortalecido nessa disputa mas business is business e quem sabe isso não foi tudo uma armação para não esfriar o campeonato e nem o Rosberg que vem sendo mais consistente e por tabela regular … além de ter a preferência do Mauro …
    Pelo que foi possível notar nos dois primeiros treinos livres, a pista de Cingapura está ótima … para as Ferraris e RBR’s, além das Mercedes é claro … e nada bom para as Willians … que pelo visto se quiserem ser a 2 ou 3ª força ao fim da temporada deverão esperar as outras pistas pois nessa vão comer poeira …

    A minha torcida é para o Hamilton vencer e ser o campeão … ele é entre todos os mais divertido piloto dentro das pistas ….

    Fernando Marques
    Niterói RJ

  3. Mauro Santana disse:

    Flaviz, muito se falou que o erro do Nico foi proposital em Monza, e se isso foi mesmo verdade, olha, o alemão esta muito confiante e fazendo o Hamilton de marionete.

    Minha torcida é pela vitória e título do Rosberg.

    Pode parecer loucura minha, mas eu acho que a pequenina raposa de rabo mais peluda de todas, quer levar a F1 para os sete palmos junto com ele, pois é muita cagada que o pequenino vem fazendo nos últimos anos.

    Abraço e um excelente GP a todos.

    Mauro Santana
    Curitiba-PR

    • Lucas dos Santos disse:

      Mauro,

      Não é loucura sua – ou só sua – não.

      Salvo engano, até já foi publicada uma coluna aqui mesmo no GPTo levantando a hipótese de Ecclestone estar mesmo “matando” a F1 aos poucos a fim de não sobrar para a posteridade.

      Aliás, se tem alguém louco nesse cenário, certamente não somos nós! 🙂

      • Manuel disse:

        É Lucas, como diz um ditado popular espanhol ( ainda que escatológico ) :

        ” Para o pouco que me resta estar no convento… cago dentro ! ”

        um abraço, Manuel

        • Mauro Santana disse:

          Pois é Lucas, porque do jeito que ele andou fazendo loucuras com a F1, tendo que depender de asa móvel e DRS para que os carros possam fazer ultrapassagens, é pra vermos que ponto chegou a categoria.

          Nos resta aguardar o que o futuro reservou para a F1.

          Abraço!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *