Apostas no mercado asiático

A promessa
08/04/2015
Perguntas e respostas
13/04/2015

Na Malásia, todas as apostas foram sabotadas pelo grande desempenho da Ferrari. E na China, como será?

No mercado chinês temos chances de vencer alguma aposta? As apostas do Grande Premio da Malásia foram todas sabotadas pelo bom rendimento da esquadra vermelha no calor escaldante que culminaram com a vitória maiúscula de Vettel.

Agora os nossos palpites ganham as cores apaixonadas de torcedores da categoria, terá a Ferrari achado o caminho para pressionar a Mercedes por um campeonato ou foi só um sonho, uma flama de retornar aos períodos de glória do começo desse século?

O circo da F1 chega para sua terceira etapa com um ponto de interrogação maior do que o existente na chegada em Melbourne. Quem aposta que a China poderá trazer alguma resposta?

Separador

A China chega para apresentar sua 12º etapa seguida ao mundo. Nesse periodo, o maior vencedor é atual líder do mundial, Lewis Hamilton (2008. 2011 e 2014). Contando com Lewis, 30% do grid atual já venceu na prova chinesa: Alonso, Raikkonen, Rosberg, Button e Vettel. O mais curioso é que somente dois pilotos venceram na China e não atuam mais na F1: Schumacher e Barrichello.

Na historia a melhor volta em corrida de um v8 foi feita por Lewis Hamilton em 2008 1’36.325, o V6 mais rápido foi o de Rosberg no ano passado com 1’40.402. Vamos chegar perto de 2008?

Separador

Os pontos chave da receita de bolo para uma boa corrida foram fundamentais para a boa e surpreendente corrida da Malásia. Falamos aqui no GPTotal, instabilidade do tempo, asfalto abrasivo e um calor degradante, foram fatores para um fim-de-semana espetacular. Tivemos todos esses elementos combinados e a adição de uma bela estratégia da Ferrari.

A estratégia foi tão bem elaborada que Hamilton perdeu a compostura com seu engenheiro por algumas vezes no rádio. Algo surpreendente para um time dominante, realmente foram pegos com as calças nas mãos, foi um choque.

Separador

httpv://www.youtube.com/watch?v=6jbpYpbWOIc
Ricciardo no Alfa Rameo usado em Targa Florio

Separador

Na coluna anterior também levantamos a bola da “não renovação” do contrato do GP da Malásia. Mas deu tudo certo para os Malaios: contrato renovado! Teremos corrida em 2016, 2017 e 2018. Sem mais detalhes, informaram apenas que a Petronas continua bancando o patrocinio principal!

Separador

A China é uma pista interessante. A maior reta da temporada sugere um acerto com pouca asa. Mas sem asa, você deixa o carro escorregar nas longas curvas do traçado e acaba esfolando seus pneus. O problema é que na china você passa 80% da volta fazendo curvas. Para complicar a equação, estamos só no comecinho da primavera chinesa, as temperaturas são baixas e os pneus são complicadíssimos de se aquecer em 2015. Neste cenário, quem ganha é quem tem um carro muito equilibrado, com boa tração e sem gerar arrasto em demasia. Mercedes tem esse carro com os 3 elementos. A Williams deve em tração. O resto é uma incógnita.

Os testes de Barcelona, sob temperaturas semelhantes e condições de curvas parecidas, a Ferrari surgiu com boas condições em simulações de corrida. Todos comentaram que seria uma força a ser observada e depois da apresentação da Malásia todos estão atentos as performances da Ferrari.

A Mercedes antecipou algumas peças para China. Nada que não estivesse bem testado em seus simuladores, mas já é uma resposta a esse movimento da Ferrari. Rosberg e Hamilton ainda acreditam em ter vantagem – e é bem verdade que devem tê-la – mas é melhor não ficar dormindo no ponto. Rosberg, em clara desvantagem de performance frente à Hamilton torce por essa aproximação da Ferrari para roubar alguns pontos de Hamilton. Dura aposta, no fim do dia ele pode ficar ainda mais para trás na disputa pelo caneco.

Pela Ferrari, todos creditam ao ressurgimento do time vermelho ao primoroso trabalho de James Allison em seu primeiro carro completamente feito sob sua gestão. O mais curioso é que Allison estava na Ferrari de 2000 a 2005, saiu para a Benneton-Renault-Lotus, até chamar novamente a atenção do mundo com o belo carro entregue a Raikkonen em 2013. O carro de 2015 é gentil com os pneus e sob medida para o estilo sensível de seus dois pilotos. As fichas estão na mesa e as cartas na mão da Ferrari são boas.

Separador

httpv://www.youtube.com/watch?v=wdefPwTrpdg

Separador

O meio do pelotão está divertidíssimo. Toro Rosso está passando o chapéu na concorrência, inclusive chegando na frente da Red Bull com autoridade na última corrida. Os dois “meninos” da STR estão fazendo mais do que o esperado, não só estão terminando as corridas mas estão trazendo bons pontos para casa.

A Williams não acompanhou o crescimento do pessoal da frente e está misturada nesse pelotão. Hoje é muito mais uma presa para Red Bull e Toro Rosso do que ameaça para a Mercedes. Não se engane, a culpa não é dos 2 ou 3 segundos perdidos no pit-stop mal feito. O carro não melhorou tanto quanto deveria de 2014 para 2015.

Para a turma energética da Red Bull o ano é de renascimento. O carro não é bem nascido e Newey esteve presente nas últimas provas para tentar arrumar a casa. O motor é ruim e não aparecer nas transmissões de TV não faz parte dos planos de marketing da empresa. Ou o carro volta para um ritmo competitivo ou será iniciado o processo de desmontagem do time e migração para outros mercados.

Sauber e Force India brigam pela sobrevivência financeira e o resultado é claro nas pistas. As duas farão com a Lotus um grupo separado, um pouco mais atrás, mas não muito distante. Será interessante acompanhar se conseguem alguma evolução. Palmer, campeão da GP2, participa do primeiro treino livre da equipe Lotus, na pratica comum de loteamento de espaço para o time conseguir alguns trocados adicionais.

No meio do caminho está a grande McLaren. Seu motorzinho Honda continua “cortado” eletronicamente e entrega 100 ou 150 cavalos a menos que os motores da Ferrari e Mercedes. Todos juram que o carro é bom -dizem até que é um projeto que revolucionará a F1 – e Button garante que o chassi é um assombro de qualidade perto do carro do ano passado. Quanto disso é verdade, só ao final da temporada iremos saber. Dinheiro existe. Capacidade técnica existe. Hoje o foco é terminar as provas com dois carros. A proxima meta é terminar na mesma volta dos lideres. Tudo isso sob a suspeita de Alonso virar um monge budista e desistir de sua carreira na F1, toda paciência parece pouca para o bicampeao.

Separador

httpv://www.youtube.com/watch?v=hgCNDi5Pakc
Simpático programa da Sauber com perguntas aos pilotos que eles mesmos respondem. Curioso.

Vettel chegou a sua 40º vitória, falta uma para igualar Senna. Hamilton está um pouco para trás, com 34. Se Hamilton emendar uma sequencia de vitórias, pode igualar seu maior ídolo justamente na sua corrida doméstica em Silverstone. Aguardamos cenas dos próximos capítulos!

Separador


Circuito: Shanghai International Circuit
Voltas: 56
Comprimento: 5.451 km
Distância: 305.066 km
Recorde da Pista: 1:32.238 – M Schumacher (2004)

Separador

Programação
Quinta-Feira: 23h00 – 1º treino livre
Sexta-Feira: 3h00 – 2º treino livre
Sábado: 0h – 3º treino livre e 4h – Classificação
Domingo: 3h – Corrida

Separador

As interrogações que nos ocupam a cabeça podem começar a sumir logos nos primeiros movimentos do GP Chines. Podemos ter um campeonato disputado entre duas equipes ou um repeteco do duelo do ano passado. A grande diferença é que nesse ano Hamilton parece não oferecer nenhum espaço para algum incomodo proporcionado por Rosberg. Se a Mercedes sobrar na pista chinesa, o campeonato ganha contornos de coroação de um novo tri-campeão!

Façam suas apostas e boa corrida para todos nós!

Abraços, Flaviz Guerra – @flaviz

Flaviz Guerra
Flaviz Guerra
Apaixonado por automobilismo de todos os tipos, colabora com o GPTotal desde 2004 com sua visão sobre a temporada da F1.

4 Comentários

  1. Vamos Ferrari. Muito fácil para Mercedes

  2. Fabiano Bastos das Neves disse:

    No espírito do “façam suas apostas” eu digo:
    Ferrari continuará em boa fase e, desta vez, será Kimo quem chegará à frente das Mercedes.
    A Williams fará uma corrida melhor que a da Malásia, mas não o suficiente para ameaçar rossos e prateados (espero que repitam o ritmo de crescimento apresentado no ano passado e se aproximem mais a cada corrida).
    Red Bulls sofrerão mais do que sofreram na Malásia, ficando atrás de Sauber e Lotus.
    MacLaren? por enquanto, é melhor torcer para a Manor não estrear o novo carro, ou terão que amargar a última fila do grid. Em corrida incomodam Force Índia e Red Bull, quem diria.

  3. Mauro Santana disse:

    E vamos para mais um GP de madruga!!

    Torço bastante para que aconteça uma batalha feroz entre os carros da Mercedes e Ferrari, com direito a toques roda com roda e tudo mais, pois do contrário, vai ser difícil se manter acordado.

    O bom é que neste final de semana tem a 2ª etapa da F-Truck, o que pra mim é sempre um prato cheio.

    Um ótimo GP e um excelente final de semana.

    Abraço!

    Mauro Santana
    Curitiba-PR

  4. Fernando Marques disse:

    Flavis,

    ainda bem que a Ferrari aprontou uma das boas na Malásia … numa temporada que tem tudo para ser mais um passeio da Mercedes, a expectativa de alguém como a Ferrari fazer frente a equipe alemã, pode ser uma bela dose de um bom tempero para temporada …
    Este salto de crescimento no desempenho da Ferrari já era esperado faz tempo, resta apenas saber se vai ser duradouro ou apenas fogo de palha …
    Tal salto que todo mundo torcia para acontecer na Willians e que pelo visto não vai acontecer …

    Fernando Marques
    Niterói RJ

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *