Derreteremos?

20 anos, um dia desses
26/03/2014
Minority Report
31/03/2014

Não podemos esperar mais que motores que não derretam ao sol malaio.

O barulho (?) dos motores no asfalto fresco de Melbourne já está distante. Deixados para trás pelo começo de temporada mais anticlímax dos últimos anos. Não há o que fazer, somente sentar e esperar a pista abrir para os treinos oficiais no circuito da Malásia. Um autódromo de verdade, mas dentro de um cenário único (e úmido).

Novamente, o que vai acontecer?

Motores derreterão? Baterias derreterão? Turbos derreterão as finas cascas de fibra de carbono que cobrem as delicadas obras de engenharia apelidadas de unidades de potência? A Malásia chega para ser mais um ingrediente nas definições dos contornos dessa temporada e será só mais um elemento de um quebra-cabeça que se espera estar concluído ao final do GP da Espanha.

Separador

Previsão de chuva de 60%, tradicionais dilúvios bíblicos podem ocorrer. Isso refresca? Na Formula 1 atual esse tipo só serve para uma coisa: bandeira vermelha. Não é verdade? Acontece que a especificação dos Pirelli passadas pela FIA ao fabricante italiano só permitem corrida na garoa paulistana. Dos pneus italianos não há forma de escorrer água suficiente para as condições mínimas de segurança.

Pois bem, o circuito projetado pelo multi adorado Tilke pode trazer mais uma vez uma corrida cheia de safety-car e paradas.

Se não chover, obviamente a gente vai aproveitar o desfile da Fórmula-1 pela obra de arte de Tilke. Longas retas, freadas fortes, longas retas e, lógico, miolo com monte de curvas em sequencia. Tudo isso com o barulhinho murcho dos motores desse ano. Aquele murmurinho. Aquela coisinha delicada que não espanta passarinho.

A turma tá de mau humor. E quem mais quer que isso ganhe dimensões é o senhor Bernie Ecclestone. Ele foi contra toda essa parte híbrida ecológica econômica e quer que a imagem de Jean Todt fique bem desgastada no assunto.

Separador

httpv://youtu.be/QWZc6nh6qus

Separador

Deixando a politica e o braço de ferro entre os lordes que comandam a festa que tanto gostamos, vamos lembrar o que aconteceu nas pistas.

Em Melbourne, o Nico Rosberg andou do jeito que quis. Andou forte, andou devagar, poupou, gastou, fez o diabo. Volta mais rápida pra ele, na 19º volta, com bastante gasolina no tanque. Pesado. Ainda teve um bônus de ver seu colega de box abandonar a prova. Tinha o melhor carro e só ele tinha o melhor carro. Faca, queijo e os palitinhos de petisco na mão. Poupou também a equipe de ter que controlar seus pilotos.

Na Malásia, há um ano, a Mercedes chegava para prova com um carro muito veloz em classificação e que comia os pneus durante as provas. Sobrou para Hamilton e Rosberg disputarem um terceiro lugar, o último lugarzinho no pódio. Hamilton, recém-chegado ao time, ficou com a honra de levantar o caneco em um constrangedor momento para Ross Brawn. Rosberg vinha mais rápido em quarto lugar, tinha tudo pra passar. Passou. Voltou. A ordem do box era clara “Mandamos o rapaz aí da frente economizar e é muita sacanagem você passar.” Rosberg, bom menino, educado, admirador do depósito mensal feito em sua conta bancária, acatou a decisão e pregou um post-it, daqueles amarelinhos, na testa de Ross Brawn “Não esquecerei disso, Ross”.

Isso era uma disputa por um pódio. Agora os carros prateados estão com larga margem para vencer. Aposto todas as minhas moedinhas que Rosberg lembra cada segundo e cada mensagem trocada no seu rádio durante as voltas da Malásia em 2013.
O que será que acontecerá se os dois tiverem condições de disputar a vitória e com essa disputa restrita somente entre os dois?

Não custa lembrar – o momento é de recordações mesmo – que a prova de 2013 foi a famosa prova do Multi-21, ordem de equipe desastrada da Red Bull que foi desrespeitada por Vettel. Foi o grande tema da mídia, deixando em segundo plano a briga da Mercedes, afinal de contas os caras brigavam pela liderança. A situação pode vir a ser exatamente igual nesse final de semana. Sim, exatamente igual. Algum acordo no box para pouparem os carros nessa fase critica de durabilidade por conta do calor e um dos pilotos se rebelar.

Separador

Baita abacaxi para a Mercedes. E um prato indigesto para os fãs do esporte.

Indigesto e patético. Chegamos ao ponto de discutir qual vai ser o jogo da equipe antes de uma corrida ao invés de discutir quem é o mais rápido ou o mais habilidoso. Não é culpa nossa, são os fatos históricos.

Não pedimos por isso. Isso preocupa mais que os múrmuros dos motores.

Separador

Voltando para a pista. Grande expectativa pela a realidade do time do senhor Frank Williams. O carro é bonito, o carro é bem nascido. Bo77as conseguiu andar rápido a corrida toda, forçou o ritmo e teve combustível para chegar ao final.
As equipes e os repórteres do mundo todo saíram coçando a cabeça de Melbourne: até onde essa equipe poderia ter ido se não fosse a batida de Massa e a trapalhada de Bo77as ao encontrar um canto de muro? Todos querem saber, nos andares da redação do GPTotal é único assunto falado. No meio disso tudo, em um ano com tanto espaço para desenvolvimento, será que a Williams consegue manter-se a frente da moçada?

McLaren vem animada com um pódio depois de um ano em branco. O carro não é o mais rápido, mas chegou nos pontos (e depois ao pódio) com os dois pilotos. Bom começo mas ainda é um time que sofre com a velocidade do carro. Também é o time com maior capacidade de desenvolvimento, será divertido ver a evolução na temporada e a boa briga que se desenha entre Magnussen e Button.

A Red Bull que era franca favorita a fracasso do ano entregou o bastão para Lotus. Sim a Lotus é a grande decepção da temporada e tem tudo pra ficar com esse título. No time dos energéticos, só alegria até o final da prova e só bravatas depois da prova. O Ricciardo, o cara mais feliz do paddock em toda história da humanidade – já viram o sorriso de alegria do cara? – chegou em segundo e foi desclassificado. Ó vida. Ó azar. Diretoria já mandou avisar que se continuar assim, tira o time das pistas. Duvido! Não duvido que a Red Bull sai do esporte. Duvido que saia no próximo ano, ou dois. O plano de negócios da Red Bull ainda não cumpriu suas metas. A hora que cumprir, eles saem. Enquanto isso é só chilique pra inglês ver, quer dizer, pro francês – Jean Todt – ver.

Alonso e Raikkonen passaram na tesouraria de Maranello e protocolaram o pedido de verba para desenvolvimento do carro. O carro chega até o fim, ótimo. É lento, isso não ajuda ninguém a ser campeão. Alonso esta triste e Kimi falou aos 4 ventos que a coisa toda é difícil demais de acertar. Tem chance de recuperar e precisa fazer isso rápido. Desconsidere o safety cara, depois de 58 voltas, Raikkonen chegou 58 segundos atrás de Nico. É muito tempo.

Separador

Essas equipes são aparentemente os destaques da temporada, mesmo a Lotus que é o destaque negativo. O resto infelizmente ficou no mesmo patamar.

Tudo na mesma linha. A previsão é essa. É muito pouco uma prova só para avaliar? É sim, mas esperava-se algum brilho a mais. Um bloco mais compacto talvez. Fato é que estão distantes, longe, e com problemas de confiabilidade.

Seria bom ver Force India, Sauber e Toro Rosso perto do bolo da frente. Seria importante ver a simpática Caterhan e a Marussia brigando por alguns pontinhos.

Será que o desenrolar da temporada nos trará alguma surpresa nesse ponto?

Separador


Circuito: Sepang International Circuit
Voltas: 56
Comprimento: 5.543 km
Distância: 310.408 km
Recorde da Pista: 1:34.223 – JP Montoya (2004)

Separador

Programação
Quinta-Feira: 23h00 – 1º treino livre
Sexta-Feira: 3h00 – 2º treino livre
Sábado: 2h – 3º treino livre e 5h – Classificação
Domingo: 5h – Corrida

Separador

Não podemos esperar mais que carros que cheguem ao final da prova. Não podemos esperar mais que motores que não derretam ao sol malaio. Não podemos esperar por Barcelona para ver que carros andam de verdade.

Formula 1, por favor, não derreta nossa paixão por você.

Boa corrida para todos nós!

Abraços, Flaviz Guerra – @flaviz

Flaviz Guerra
Flaviz Guerra
Apaixonado por automobilismo de todos os tipos, colabora com o GPTotal desde 2004 com sua visão sobre a temporada da F1.

6 Comentários

  1. Fabiano disse:

    Paciência Flaviz, paciência!
    Estes carros estão no início do desenvolvimento e mesmo assim, o vencedor da corrida da Austrália a completou a corrida com apenas 2 min e 55 segundos de atraso em comparação com o ano de 2013, sendo que no ano passado não houve intervenção do carro de segurança, ou seja, talvez o tempo de corrida poderia ter sido melhor que o do ano passado. E olhando os tempos de prova dos últimos 10 anos, o deste ano ficou na média, foi mais rápido que os GPs de 2012, 2010, 2009, 2008 e 2006, e mais lento que os GPs de 2013, 2011, 2007, 2005 e 2004.
    Tudo indica que estes carros conseguem imprimir um ritmo de corrida melhor que os anteriores. E isto ainda no início do desenvolvimento, imagina o que estarão fazendo no final do ano.
    Além disto, apesar de aparentemente pouca coisa ter mudado nas relações de força nas equipes médias e pequenas (exceção de Williams e Lotus – sobe e desce), a diferença de tempo destes para os ponteiros parece ter caído. No final da corrida da Austrália deste ano 7 carros estavam no mesmo minuto de prova, poderiam ter sido muito mais (Massa, Hamilton e Vettel certamente estariam), e no ano passado apenas 6 terminaram no mesmo minuto.
    Temos que ter mais paciência com a adaptação das equipes ao novo regulamento.
    Quanto a reclamação sobre o barulho dos motores, fluxômetro, etc., está ocorrendo o que sempre ocorre na F1, quem está atrás procura uma desculpa para tentar alterar o regulamento e obter alguma vantagem. Quem está na frente não reclama nunca.

  2. Fernando Marques disse:

    Aproveitando para não me esquecer … vou continuar na torcida pelo Ice MAn mas torço que na Malasia ao menos o Massa consiga realizar a largada e ninguem bata nele …

    Fernando Marques

  3. Fernando Marques disse:

    A questão do radio na Mercedes é a seguinte, Rosberg obedeceu a equipe quando lhe pediram para devolver o 3º lugar para o Hamilton, será que Hamilton fará o mesmo pelo Rosberg? … Acho que isto vale até como cotação numa bolsa de apostas. Hamilton vai ou não obedecer as ordens da equipe? …

    A Ferrari já sentiu na etapa de Melbourne que seu carro é tão bom quanto o do ano passado …

    Com relação ao GP da Malasia, creio que é o unico circuito onde a chuva não trás nenhuma emoção para corrida em si ….

    Fernando Marques
    Niterói RJ

    • Mauro Santana disse:

      Fernando, acho que o Hamilton fará o mesmo, mas vai ficar com aquele BICÃO depois da corrida, tipo criança mimada.

      A respeito da Williams, Massa estava se queixando que o carro pode render mais, mas o problema é que tanto ele quanto Bo77as não conseguem tirar tudo do carro, como um Alonso ou Vettel faz.

      Aí, tomara que o fator “sorte” de uma ajudinha para o Massa, e que ele possa fazer uma bela corrida.

      Abraço e um excelente GP a todos!

      Mauro Santana
      Curitiba-PR

      • Mário Salustiano disse:

        amigos Fernando e Mauro

        já assisti o treino e fico preocupado com um fator que parece que sempre vai se confirmando, Massa não tem o cabedal de um Alonso, Hamilton, Vettel para tirar do carro algo a mais quando as coisas não vão tão bem, agora o problema é que quando chove a falta de pressão na traseira deixa o carro inguiavel, enquanto isso Alonso com um carro desalinhado fica entre os 4 primeiros….

        Mas esse GP é muito atípico por conta das condições climáticas, permaneço com a opinião que lá pela 4° ou 5° corrida é que vamos ter cenários mais bem definidos, mesmo a Mercedes pode perder esse domínio em breve

        abraços e boa corrida a todos

        Mário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *