Explosivo!

Carros de outro planeta V
03/07/2013
Vencer na Sétima Era
08/07/2013

Um final de semana decisivo e explosivo nas pistas de Nurburgring!

Sem respirar. Sem Pausa. Um final de semana após o outro. Dois clássicos de uma só vez. Uma explosão de velocidade!

Agora, na série de rodízios que acontecem no GP Alemão, é a hora e a vez de Nurburgring. Não é o “Inferno verde” idolatrado por todos os fãs da F1 clássica. Mas mantem seu charme de uma região que vive de automobilismo e respira a atmosfera de velocidade que cerca o autódromo.

Separador

Para a corrida de Nurburgring esperamos mudanças no cenário da F1. Mudanças? Mesmo em uma corrida seguida da outra? Não houve tempo para mudar os carros, como as forças vão mudar? A F1 sentiu a explosão da velocidade muito mais literal do que gostaria.

Os pneus foram para o espaço em uma mistura de fatores que fica difícil de entender o que realmente aconteceu. Mas a Pirelli tentou se explicar. A FIA interveio e a declaração oficial envolve uma série de fatores e trouxe algumas medidas. Oficialmente os pneus estouraram por: problemas das zebras pontudas, cambagems fora da recomendação, pressão fora da recomendação e montagem dos pneus invertidas (falamos disso na coluna de Mônaco). Tudo isso, jura a Pirelli com endosso da FIA, causaram as explosões. Sim, tem muita verdade nisso.

Sim, a zebra da curva 4 de Silverstone é perigosa. Vale ver o vídeo:

httpv://youtu.be/98GB1I2TyrE

Sim, ninguém segue as recomendações da Pirelli. O cara descobre que se passar um pouquinho pra lá do permitido ganha alguns centésimos e esta decidido que vai se aproveitar disso.

E claro, a inversão do lado de montagem dos pneus, o truque do ano que resolveu parte dos problemas da Mercedes, não é o ideal.

O problema veio a tona na Inglaterra não pelas características de curvas de alta velocidade, mas sim pelas variações de direção em sequencia. Cenário que se repete em Spa e Suzuka.

Para acabar com isso, em nome da segurança, a FIA determinou mudanças. A construção dos pneus muda. Vem o Kevlar no lugar do Aço. Também ninguém pode calibrar o pneu fora dos limites da Pirelli. E pra finalizar, pneu do lado direito deve ser montado do lado direito. O do Esquerdo, no lado esquerdo. Ponto final.

Resta saber se as equipes vão cumprir.

Separador

Os pilotos da Mercedes nos clássicos carros de um clássico circuito.

httpv://www.youtube.com/watch?v=aXt1OI0KZcY

E uma brincadeira da Mercedes com seus brinquedos

httpv://www.youtube.com/watch?v=AS7tcekA-xE

Separador

O que isso tudo pode mudar nas forças da F1 para essa corrida?

A RedBull queria os compostos do ano passado, não só a estrutura. Não vai ter esse desejo atendido e deve se manter no mesmo nível. Felizmente para eles Mark Webber não entrou em sono profundo e resolveu correr.

Para a turma Ferrari, adorava os pneus desse ano. O carro cuidava bem dos pneus. E consegui aquece-los de forma decente. Agora não sabe o que vai acontecer e teme pelos problemas de aquecimento do ano passado.

Os garotos da Lotus também preferem os pneus desse ano. Mas estão ficando para trás na já prevista falta de investimento para manter o carro desse ano atualizado. Seu grande pacote de atualizações (e provavelmente o último de grandes proporções) começou a ser testado na Inglaterra e não trouxe o salto que a equipe esperava. Pode ficar para trás.

E nesse ponto aparece a Mercedes. Feliz. Sorridente. Porque a construção dos pneus do ano passado era favorável ao seu carro e não traz os problemas que ela enfrenta esse ano. Pode ser que ela entre diretamente na briga por pódios e embaralhe o campeonato.

Na “turma do Bolo”, muita atenção com a Sauber. Pode ser o fim da equipe. Precisa achar um grande patrocinador para alinhar seus carros em 2014. A Toro Rosso quer provar que o carro evoluiu e estar em na frente em Silverstone não foi só brilhareco. A Williams vem com atualizações, na pintura. E o fato mais relevante: a Marussia vem com o patrocínio da PDVSA no bico do carro. Discreto. Mas por quê? Rodolfo González testa o carro na sexta de Nurburgring! O Piloto venezuelano em 4 anos de GP2 conseguiu somar 10 pontos ao todo. Um assombro.

Separador

Informações da Pista

Circuito: Nürburgring
Voltas: 60
Comprimento: 5.148 km
Distância: 308.623 km
Recorde da Pista:
1:29.468 – M. Schumacher (2004)

Programação

Sexta-Feira
5h – 1º treino livre
9h – 2º treino livre

Sábado
6h – 3º treino livre
9h – Classificação

Domingo
9h – Corrida

Separador

A corrida novamente tem tudo para ser boa. Circuito bom. Campeonato indefinido.

A F1 um só precisa se livrar das “politicagens” fora da pista para não marcar negativamente um campeonato tão bom.

Abraços
Flaviz Guerra – @flaviz

Flaviz Guerra
Flaviz Guerra
Apaixonado por automobilismo de todos os tipos, colabora com o GPTotal desde 2004 com sua visão sobre a temporada da F1.

1 Comentário

  1. Fernando Marques disse:

    A minha torcida continua pelo Kimi …
    Esta mudanças nos compostos do pneus só é válido em razão da segurança dos pilotos que aliás deixaram claro que iam boicotar o GP da Alemanha se surgissem problemas …
    A Formula 1 é muito complexa mas me parece, repito pois comentei dias atras aqui mesmo no Gepeto, que a Ferrari está meio estagnada … o que não é bom para o campeonato …

    Fernando Marques
    Niterói RJ

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *