Fair play

LAT
É o lobo! É o lobo!
25/03/2021
Tu vens
01/04/2021

E o campeonato 2021 de Fórmula 1 teve neste domingo a sua abertura com a prova no Bahrein, prova cheia de emoções e disputas como a muito não vemos. A disputa entre Lewis Hamilton e Max Verstappen foi intensa ao longo de toda a corrida e foi preciso a equipe Mercedes usar de toda a inteligência tática possível para levar o inglês à sua 96ª vitória na categoria.

É preciso reconhecer que a atitude da Red Bull em praticar o fair play foi decisiva para a vitória da Mercedes. Após a prova, Verstappen falou que preferiria ser punido pois tinha a convicção que conseguiria abrir mais de cinco segundos, que seria a punição prevista por ele ter passado por Hamilton e saído além do permitido da pista. Acho que ele conseguiria mesmo.

Entretanto a Red Bull consegue com isso evitar polêmicas, caso lá na frente o holandês conquiste o título. Para o bem do esporte, essa atitude será de grande valia para chancelar o título. Atitudes como essa devem prevalecer.

Na entrevista após o GP, Hamilton deu um depoimento onde revela que ter uma disputa dessa intensidade com Verstappen o deixa motivado. Sim, Hamilton, nós como torcedores também gostamos do que vimos hoje…

A corrida em si trouxe elementos de um lado esperado, do outro nem tanto. Como pontos positivos, temos:

– Alonso voltou à categoria e foi muito bem. Largou numa boa 9ª posição e esteve na zona de pontuação, travando boas disputas. Pena que os freios o fizeram abandonar.

– Yuki Tsunoda foi o melhor estreante. Largou em 13º e terminou em 9º. Fez uma prova consistente e foi muito bem nas disputas que travou, Destaque para a ultrapassagem em Kimi Raikkönen – e pensar que Yuki nasceu depois da estreia de Kimi na F1.

– Sérgio Perez novamente deu provas que sabe lidar bem com adversidades. Ficou parado na volta de apresentação, largou dos boxes e numa bela prova terminou na 5ª posição. Ele estava no 11º lugar no grid.

– Mick Schumacher fez uma prova decente, tendo em vista o seu equipamento. Largou numa discreta 18ª posição, correu sem atrapalhar ninguém com bom ritmo, terminando na 16ª posição, uma volta atrás do vencedor.

– O desempenho da equipe McLaren confirmando a tese de sua boa pré-temporada, colocando seus dois carros na zona de pontos, Norris em 4º e Ricciardo em 7º, mostrando nesse início de temporada que a equipe é a terceira força entre os construtores

– A Ferrari foi bem nos treinos e na corrida não teve um ritmo consistente. Mesmo assim, seus dois pilotos terminaram na zona de pontos, Leclerc em 6º e Sainz em 8º. A equipe marca território com quarta força

Como pontos negativos:

– A estreia de Vettel na Aston Martin. Mesmo dando um desconto por ser casa e carro novos para o alemão, sua prova foi bem abaixo do esperado para um campeão. Vale lembrar que esse carro venceu nessa mesma pista há apenas cinco meses. A batida na traseira de Esteban Ocon foi patética. Vettel tomou dez segundos de punição ao final da prova e ficou na 15ª posição.

– Valtteri Bottas, que nas duas últimas duas temporadas começou melhor que Hamilton, fez um GP apático. Estão virando rotina suas entrevistas de cara fechada e com desculpas bem entediantes. Com a Red Bull contando com um Perez consistente, é de se esperar que pelo menos o finlandês não coloque em risco o título de construtores da Mercedes.

– Nikita Mazepin conseguiu rodar em todos os treinos e na corrida ficou na terceira curva, dando uma violenta saída de pista e batendo forte. Ele já criou duas ironias com os narradores da TV; na primeira, ele voltou de moto aos boxes e foi citado que ele fazia jus ao transporte já que deixou o seu carro com duas rodas. Na segunda, o narrador inglês David Croft da Sky Sports fez um trocadilho com o nome do russo, o chamando de Nikita Maze-Spin , que na tradução do inglês seria “Maze rodada”. Os memes já colaram e devem marcar o russo.

A prova começou com uma largada bem disputada, Verstappen aproveitou sua posição na pole para liderar seguido de Hamilton, enquanto Bottas se posiciona em 3º seguido de Leclerc e de Pierre Gasly. Leclerc assume a 3ª posição, fazendo uma boa ultrapassagem, as duas McLarens largam bem e se posicionam em 6º e 7º.

Com a batida de “Maze-Spin”, o safety car é acionado, na primeira intervenção do belo Aston Martin, que estreou nessa corrida com a versão safety car do modelo Vantage, fazendo o rodízio já previsto com a Mercedes.

Na relargada, Verstappen segurou muito o pelotão até a linha de chegada e com isso ao final da reta ele, Hamilton e Leclerc ficaram lado a lado. Bottas perde um pouco velocidade e, com isso, Gasly, Norris e Ricciardo ficam muito embolados. O francês da Alpha Tauri acabou levando a pior quando toca no carro de Ricciardo e quebra o bico. Ele era um forte candidato a um resultado expressivo e acabou fora da zona de pontuação.

Foi uma corrida marcada por muitas disputas nos pelotões que se formaram. Entre os líderes, Hamilton foi o primeiro a parar na volta 14, seguido de Bottas na 17 e Verstappen na 18.

Ficou a impressão de que a Red Bull havia errado na estratégia, já que Hamilton estava rápido e assumiu a ponta, com quase 6 segundos de vantagem. O holandês baixa essa diferença para 3 segundos, Bottas vem próximo, mas não a ponto de ameaçá-los. O desenho da prova já mostrava que ela seria decidida entre Hamilton e Verstappen, com o carro da Red Bull rendendo mais que a Mercedes

Hamilton faz nova parada na volta 28 e coloca compostos duros. Será que seguiria até o final sem parar?

Verstappen teria de parar mais uma vez. Até então ele só usara os compostos médios e teria de seguir o regulamento. Quando ele para na volta 40, a surpresa foi colocar pneus duros tal qual Hamilton. Pouco a pouco ele baixa a diferença, encosta no inglês faltando três voltas, faz a ultrapassagem, mas em seguida devolve a posição por ter saído do limite da pista. O holandês persegue Hamilton mas não consegue nova ultrapassagem, terminando em 2º a menos de 8 décimos.

Verstappen pode ter perdido a prova depois de dominar todo o final de semana, mas já fica a expectativa que esse ano Red Bull e Honda acertaram a unidade de potência. O carro está rendendo bem e teremos um campeonato bem mais disputado que os últimos sete anos, ao menos entre duas equipes diferentes. Ele pode ter ficado contrariado, mas o fair play foi importante, mesmo tendo a força do regulamento imposto à vontade, isso dará uma disputa limpa e que vença até a prova de Abu Dhabi prevista para encerrar o campeonato em dezembro o melhor conjunto piloto/carro.

No pós corrida tanto Hamilton quanto Verstappen demonstraram uma serenidade bacana sobre a disputa, que isso prevaleça até o final do campeonato.

Vale também o registro aqui no Brasil para a estreia do grupo Band na transmissão do campeonato, que voltou com muitas promessas de fazer diferente e atender às muitas reinvindicações dos torcedores, que pediam uma cobertura mais ampla e técnica. A equipe da Band mandou muito bem, cobertura e transmissão impecáveis.

Até a próxima

Mário

 

Mário Salustiano
Mário Salustiano
Entusiasta de automobilismo desde 1972, possui especial interesse pelas histórias pessoais e como os pilotos desenvolvem suas carreiras. Gosta de paralelos entre a F1 e o cotidiano.

1 Comment

  1. Fernando Marques disse:

    Mario,

    muito bom seus comentários sobre o GP do Barein … mas como resenha é resenha, vou me permitir a discordar de alguns pontos abaixo a saber:

    -este papo do Verstappen que preferia não devolver a posição e que em tres voltas abriria mais de 5 segundos sobre Hamilton pra mim foi balela … ele teve mais tres voltas para tentar atacar novamente o Hamilton e não conseguiu …

    – não achei assim tão boa a volta de Alonso … para ser sincero achei que tanto ele como piloto assim como a Alphine ficaram longe ao menos de um ritmo de corrida no mínimo desejável … aquela ultrapassagem que ele tomou do Vettel …

    – Schumaquinho não fez nada diferente do que Pietro Fittipaldi fez quando guiou para a Haas ano passado … ou seja … não fez nada na corrida … apenas levou o carro até ao final da corrida …

    – Não sou advogado do Bottas (alcunhamente conhecido como Barrichello 2) mas a meu ver ele vinha num bom ritmo de corrida e aquela roda presa no seu ultimo Pit Stop , ficou uns 6 a 8 segundos no pit, pode ter atrapalhado a estratégia da Mercedes na corrida … eu acho que na volta do Verstappen a corrida após o seu ultimo pit, a ideia da Mercedes era que o Bottas ficasse entre Hamilton e o Verstappen e assim poder ser um escudeiro para impedir que o holandes que tinha mais carro de chegar no Hamilton …

    Na ultrapassagem de Verstappen, na hora achei que o Hamilton deu mole ao trazer seu carro pro meio , tinha um retardatário ali naquele momento, e estranhamento sem nenhum movimento para ultrapassa-lo e dando o lado de fora pro Holandes … mas depois fiquei pensando que este movimento pode ter desorientado o Verstappen fazendo com que ele freasse tarde demais e tivesse que ir lá fora da pista para completar a curva, o que acarretou no sentido dele devolver a posição ao Hamilton …

    – outra coisa se o apelido do Russo agora é “Maze-Spin”, qual seria o apelido do Vettel / que tal uma tradução para “braço duro”?

    Acho que vale destacar que se o que vimos nesta corrida de abertura for a tônica da temporada enfim a Mercedes terá um advervsário a altura para enfrenta-la … e aí sim, esta temporada vai prometer mesmo muitas emoções …


    Quanto a transmissão da Band, gostei muito principalmente da cobertura pós corrida … e neste quesito na minha opinião quem brilhou muito foi a Mariana Becker ….

    Fernando Marques
    Niterói RJ

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *