Jornal Internacional

História de Guerra e Paz
27/11/2013
Teimosa Verdade
02/12/2013

Ross Brawn fora da Mercedes, vai pra onde? Hulkenberg, Maldonado e Pérez ainda sem lugar definido. Que surpresas teremos para 2014?

Apresentador moreno bonitão: Ross Brawn deixa a Mercedes até o fim do ano. Foi confirmado que Ross The Fox deixa a escuderia germânica até o final do ano apesar dos esforços de Lauda e muito por causa dos esforços de Toto Wolff. As novas responsabilidades de Paddy Lowe compõem o motivo óbvio, ainda que não declarado. The Fox descarta uma volta à Ferrari, portanto esta perderá a chance de resolver sua deficiência crônica no departamento de estratégia. Só para lembrar de espertezas recentes, foi Ross quem dedurou a infração de Massa neste último GP do Brasil. Isto mais o rigor dos comissários permitiu que sua equipe passasse a Ferrari no campeonato de construtores. Se puxarem um pouco mais pela memória, lembrarão do solitário teste da Mercedes com os pneus no meio da temporada, estranhamente autorizado pela FIA. Bem como a punição pra lá de boazinha. Montezemolo não esqueceu. Charlie Whiting, amigão da raposa, que autorizou o teste, deve estar na lista negra e entre as modificações que o presidente da Ferrari espera da FIA. Parece que Ross está entre outro ano sabático, dedicado à pesca, e a Williams.

Apresentadora morena bonitona: Hulk, o piloto da hora, fechou mesmo com a Force India e assim crescem as chances de Maldonado na Lotus. A dança dos cockpits está chegando ao fim e ele tem 40 milhões de euros como argumento para ocupar o melhor lugar dos que sobraram.

Ele também conversava com a Sauber e essa escolha deixará o time suíço com a situação financeira agravada. Como o acordo da Sauber com Sergey Sirotkin indefinido, os milhões da PDVSA irão fazer falta. Assim como os 15 de Sergio Perez. Segundo o jornal alemão Auto Motor und Sport os co-proprietarios Peter Sauber e Monisha Kaltenborn poderão também levar em consideração a venda da equipe: “O plano C é a venda, e respeitáveis investidores americanos parecem estar interessados.” Há rumores de uma fusão com a Marussia. Sutil e Gutierrez devem estar provocando forte demanda no mercado de velas e fósforos. A Di Resta restou substituir o primo Franchitti na Ganassi. A dinastia ítalo-escocesa parece se dar melhor do outro lado do Atlantico.

Apresentador moreno bonitão: volta a preocupação com a feiúra dos carros em 2014. As regras para a próxima temporada preveem 525 milímetros para altura de chassis e 185 milímetros para a parte de baixo do nariz. Mas sugerem uma secção transversal relativamente pequena para a ponta do nariz, e a tendência é que os projetistas tratem de minimizar a largura desta área para melhorar o fluxo de ar sob o chassis. Isso leva à possibilidade de um bico fino saindo de um bico maior. Ou seja, sai um segundo bico de uma seção mais elevada, mais volumosa, que é a que vai passar pelos testes de colisão. Qualquer semelhança com um monstro de ficção científica será mera coincidência.

Corta para correspondente na Inglaterra: Newey antecipa sua visão da temporada de 2014: vencerá quem encontrar a melhor síntese entre um bom motor e um bom chassis. Ele diz trabalhar sobre duas diretrizes, o sistema de propulsão e a aerodinâmica, que não deverá ser tão radical quanto a de 2009 mas terá grande importância. Nenhuma menção às peças de borracha que se responsabilizaram pela maioria das emoções das duas últimas temporadas. Agora, surpresa! Ele nunca pensa no piloto quando projeta um carro. A opinião desse profissional só vai interessar em uma segunda fase. Mas… ele acha que trabalhar por um bom tempo com os mesmos pilotos pode trazer alguma vantagem. E por falar nisso, disse que Vettel é o melhor piloto com quem trabalhou. Quem ainda tem alguma dúvida sobre a capacidade do rapaz considere que, na opinião de Newey, foi uma sorte tê-lo encontrado na Red Bull. “Tem uma enorme capacidade de conduzir o carro, mas a grande diferença é sua capacidade de compreender o trabalho dos engenheiros e indicar a eles o caminho correto.

Apresentadora morena bonitona: Todo mundo esperava que Webber fosse abrir o saco de maldades sobre Vettel e a equipe. Disse apenas que Vettel é um talento natural fantástico, que sua marca registrada é ser fortíssimo na classificação para depois controlar a corrida como achar melhor, mas… que o desapontou. Tem mais lembranças negativas que positivas mas só daqui uns 50 anos poderão conversar serenamente sobre elas. Dá indício de que mesmo saindo das equipes os pilotos continuam presos a cláusulas de silêncio ferrenhas. E por falar nisso, Alonso está proibido de tuítar sobre a Ferrari. Assuntos pessoais tudo bem mas indiscrições sobre a rossa……….mai piú.

Poderá ouvir pelo rádio: “Kimi is quieter than you.”

Rosberg é confundido com Hamilton em Genebra. Nico tuítou que chegou a um hotel em Genebra e foi recebido com um “Seja bem-vindo, Mr. Hamilton.” Respondeu: “Eu sou o Sr. Rosberg, mas não se preocupe, somos muito parecidos, é fácil confundir.”

Carlos Chiesa
Carlos Chiesa
Publicitário, criou campanhas para VW, Ford e Fiat. Ganhou inúmeros prêmios nessa atividade, inclusive 2 Grand Prix. Acompanha F1 desde os primeiros sucessos do Emerson Fittipaldi.

10 Comments

  1. Fernando Marques disse:

    Nessa dança de cadeiras da Formula 1 fez bem o Massa acertar com a Willians definir logo a sua sorte ano que vem … isto por que pelo visto nestas poucas cadeiras que sobram vai custar muito mais caro que nós possamos imaginar …
    Como vão ser os carros em 2014? … Só nos resta esperar para ver … mas feios com certeza todos serão … Parecidos com certeza todos serão … para saber quem é quem só decorando a cor dos patrocinadores …
    E o outro felipe … vai ou não para Formula 1 em 2014? … No GP do Brasil ele deu a entender que sim …

    Fernando Marques
    Niterói RJ

    • Carlos Chiesa disse:

      Também acho que o Massa fez o melhor negócio que estava a seu alcance. O melhor de tudo foi ver a Claire dizendo que o dia em que fecharam negócio era Natal para a equipe. Sinal de que ele deve ter uma imagem melhor do que a gente imagina, e para quem realmente interessa. Sobre o outro Felipe, enorme ponto de interrogação. Só podemos desejar que consiga algo razoável.

      • Mauro Santana disse:

        Então, o Massa na Ferrari com Alonso nós sabemos que ele não conseguiria mais nada, por isso eu também acho que ele fez bem indo para a Williams, mas, vamos ter que esperar pra ver…

        • Carlos Chiesa disse:

          Sem dúvida. Se o Massa continua se sentindo em condições de ser campeão do mundo, precisaria mesmo sair da Ferrari. Penso que a Ferrari finalmente abandonou o conceito de piloto 1 e piloto 2 e voltou a ter dois pilotos efetivamente em igualdade de condições. Não quero com isso dizer que o carro de Massa era inferior. Apenas as atenções da equipe eram voltadas para suprir tudo para Alonso e depois para Massa. Não dá mais para Massa reverter isso. Então realmente a melhor coisa é aproveitar a mudança de regulamento, que – em tese – deixa todo mundo em base zero, e arriscar. Se a Ferrari não tivesse tomado a iniciativa, ele deveria ter tomado, em minha modesta opinião.

        • Mauro Santana disse:

          Concordo contigo Chiesa, só que agora o Massa tem que se impor na Williams, pois do contrário, será melhor ele pendurar o capacete na F1.

          Abraço!

        • Mário Salustiano disse:

          Carlos, Mauro, Fernando e amigos

          Espero que o prognóstico de vocês estejam correto, vejo além dos que vocês citaram outro cenário possível e esse não é dos melhores, o primeiro é ,se a Ferrari está abandonando o conceito de piloto 1 e 2 ,porque dispensaram Massa? pela festa que proporcionaram na despedida ,ele é um cara querido pelo staff e segundo escalão da equipe, olhando o retrospecto Massa foi extremamente leal a Ferrari, a ponto de não ter se importado em ver sua imagem arranhada mundo afora , não quero de forma alguma desmerecer ele e seu trabalho, mas sinceramente pela minha vivência em mundo corporativo ainda não entendi a dispensa, ou quero fechar os olhos para o fato que ele como piloto já deu o que tinha de dar.
          Nenhuma equipe de peso quis contrata-lo, com a sua experiência acho que a Mclaren poderia ter sido uma opção, Button é um piloto que pelo estilo não seria problema e juntos poderiam fazer uma boa transição em 2014 preparando a chegada do Honda , mas o ponto é que a Mclaren evidente não quis, e aí chegamos ao seguinte, das equipes com reais chances de brigar pelo campeonato ele não teve porta aberta.
          Bem concordo com voces ,que das opções então disponíveis a Williams foi a melhor escolha e gostaria muito de ser gozado no futuro em relação ao que escrevi acima.

          abraços e boa semana

          Mário

        • Mauro Santana disse:

          Pois é Mario, a imagem que realmente a Mclaren passou é que o Massa já deu o que tinha que dar.

          Nos resta aguardar o que 2014 nos reservou, e tomara que o Massa aproveite os novos ares e lute com vontade por novas vitórias.

          Abraço!

  2. Mauro Santana disse:

    É, quando agente acha que os carros de F1 vão voltar a ficar bonitos, acaba vendo que isso dificilmente irá acontecer.

    É, a F1 não tem mais jeito mesmo.

    Abraço!

    Mauro Santana
    Curitiba-Pr

    • Carlos Chiesa disse:

      Também perdi as esperanças. O peso excessivo da aerodinamica incomoda principalmente a Ferrari. “Fazemos carros, não aviões.”

      • Carlos Chiesa disse:

        Amigos Mário, Mauro, Fernando. Penso que existem muitos outros fatores influenciando na contratação de um piloto. Não acho que, para a McLaren, o Massa já deu o que tinha que dar. Se fossemos nessa linha de raciocinio, Rosberg e, pior, Grosjean, já teriam ido correr em outra freguesia. Por que tiveram paciência com o Maluco da Primeira Volta? Por que deram tanta chance para o Rosberg provar que pode andar igual ou melhor que o Lewis, este reconhecidamente um dos 4 melhores do momento? Se a Ferrari teve toda essa paciência com os maus resultados do Massa e o trata com toda essa gratidão, é porque tem méritos. Não é apenas lealdade. Pegando a vida corporativa que você menciona, Mário, me parece que é como um funcionário que tem méritos para subir de posto mas fica tão acomodado onde está que ninguém mais arrisca a promover. Não vejo como o Massa pudesse reverter a condição de piloto que aceita a liderança do Alonso dentro da equipe, penso que isso já ficou consolidado ao longo do tempo. Por outro lado, Kimi também está entre os 4 melhores do momento, me parece visível que voltou melhor do que antes. A temporada no rally fez bem a ele. Logo é mais fácil para a Ferrari mexer na equipe trocando apenas um elemento, ainda que à custa de um funcionário leal. Voltando à McLaren, parece evidente que eles querem um piloto do presente somado a um piloto do futuro, um possivel novo Hamilton. A Williams provavelmente acha que já tem isso, com o Bottas. Além da experiência, Massa tem a vantagem de ser o piloto de menor altura (1,66m) e peso, fatores que podem influenciar positivamente na configuração 2014. Então acho que a McL só consideraria o Massa se o Button fosse embora.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *