Os loucos Bretões

Bobby Deerfield
04/07/2012
Situação Familiar
09/07/2012

Na pista mais tradicional e pioneira da F1, o campeonato de 2012 promete uma grande corrida!

Chegamos a Silverstone. Não é possível acreditar no que nossos olhos veem, um circuito clássico, berço da F1, eterno, cheio deo lembranças, histórias e acontecimentos, tudo isso, intantes, lampejos, poucos dias depois de uma corrida de tirar o fôlego em Valência. Isso mesmo, tudo isso, inclusive uma corrida emocionante em Valência.

O circo da F1 monta suas tendas na pequena vila em Northamptonshire, na parte central da ilha britânica. População? Por volta de duas mil almas (em dia sem corrida!). Outras cidades menores também estão por perto, mas Silverstone teve a honra de nomear o circuito.

São kilometros de tradição. A história da F1 foi inciada em Silverstone. A primeira corrida do primeiro campeonato da F1 moderna foi feita em Silverstone. Esqueça sua tradição de acordar no domingo e se preparar para uma grande corrida. Em Silverstone, até a década de 70, as corridas só podiam acontecer aos sábados. Claro, óbvio, simples como 2+2, domingo é dia de missa e nada poderia atrapalhar o evento principal da cidade. Tudo era novidade e por conta disso aproximadamente 100 mil pessoas ocuparam o antigo campo de pouso da Segunda guerra Mundial para assistir a corrida. Era um dia 13 de maio. Ensolarado. Os sortudo presentes viram a primeira corrida da Formula ser vencida por Nino Farina, sim, ele mesmo, o grande Emilio Giuseppe Farina.

httpv://www.youtube.com/watch?v=bED432-ISK0

Eram outros tempos. Era um campeonato novo. Com carros possantes e uma média impressiontante de quase 152 km/h. Não era nada, mas Farina mostrava a força que lhe daria o título do primeiro campeonato mundial: foram 18 segundos de diferença dele para o último colocado na classificação para prova. Farina foi pra pista e cravou a volta mais rápida em 1’50.6 com média de 151.300 km/h.

Mas pera lá. Como os caras criam um campeonato e no primeiro final de semana enfiam 100 mil pessoas na cidade? Hoje, 2012, é dificil fazer isso, imagine em 1950. Bom, desde o final da Segunda Guerra, a região de Silverstone já era usada para pequenas corridas de carros organizadas pela turma de Rally da Inglaterra. Os caras eram bons no assunto e faziam corridas pela Inglaterra quase desde a invenção do automóvel. Foi só juntar a fome com a vontade de comer, acabou a Guerra e sobrou um baita espaço de um campo de pouso asfaltado para a turma correr. Cenário perfeito! Lógico que ninguém esperava 100 mil pessoas e tudo virou um caos de lama e congestionamentos. Para não perder a tradição (típico comportamento tradicional ingles), os estacionamentos cheio de lama, congestionamentos e falta de estrutura persistiram em silverstone até 2010.

Em 2010, depois de ameaças, chiliques, fim de contratos, acerto de mudar a corrida pra Donington, o circuito de Silverstone ganhou um novo paddock, um novo box e um traçado novo, chamado de Arena. Perdeu-se um pouco do charme do circuito mega veloz, mas ainda assim é um circuito rápido. São mais de 69% da pista de pé em baixo e a Pole do ano passado teve a média de 234.599 km/h. Tá de bom tamanho, né?

Aí você tá pensando que Silverstone sempre foi o palco do Grande Premio Britanico. Imagina se alguem vai tirar a prova do lugar em que tudo nasceu. Ninguem é louco nesse mundo. Pois é. Enganou-se. São loucos esse Bretões!

Siverstone estreou e ficou até 1954 no calendário, depois revezou com Aintree (mais ou menos como correr no Joquéi Clube) entre 1955 e 1960. Aintree era bacana, dividia espaço com os cavalos bacanas e ficou com a prova também em 1961 e 1962. De 1963 até 1986 aconteceu um revezamento entre Silverstone e Brands Hatch e, ufa, somente em 1987 Silverstone conseguiu se estabelecer como a casa oficial do Grande Premio Inglês de F1.

Essa alternância toda causa uma zona nas estatísticas. Vamos considerar os campeões dos GP da Inglaterra? Pois bem, Jim Clark é o maior campeão: 5 vitórias. Só que ele ganhou em Aintree, Silverstone (3) e Brands Hatch. Na seqeuncia de vitórias vem Alain Prost com 5 também, só que, curiosamente, mesmo com a alternância de pistas, Prost ganhou todas as 5 em Silverstone. Bom, dos pilots em atividade? Adivinhou se você disse Schumacher! São 3 vitórias tedescas em Silverstone: 1998, 2002 e 2004.

Da turma brasileira, 1 vitória pra Senna e Barrichello. Um fracasso, convenhamos, para os dois que foram criados nos campeonatos ingleses de F3. conheciam o traçado com a palma da mão, não é mesmo? O mais vitorioso brasileiro, com dois canecos é o grande Emerson. Um em 1972 conseguido em Brands Hatch e outro em 1975 em Silverstone.

Separador

Para esse ano o campeonato não poderia chegar em melhor fase para uma das suas mais tradicionais corridas. Depois de Valência, onde tivemos uma corrida “old school”, com falhas mecânicas, batidas por posições, piloto descendo do carro com bandeira em mãos, todos os ingredientes estão na mesa. Uma Red Bull forte. Uma Ferarri empurrada por um espanhol em sua melhor fase. Uma Lotus fazendo sua corrida de casa (a bsase de Milton Kaynes é pertinho da pista). A Mercedes que devolveu um pódio a Schumacher (o último tinha sido em 2006) tem sua base próxima também, em Barckley. Sem contar Williams que voltou ao pódio esse ano com Maldonado e a McLaren que vem com seus dois pilotos britânicos em condições de fazer bonito. Equipe como Marussia e Catherham trazem updates grandes para seus carros e prometem melhoras lá na turma de trás. Para apimentar o jogo a Pirelli tras seu pneu duro (prata) e o macio (amarelo), criando um salto entre especificações. E tem mais, vai dar um jogo novo de pneus duros novinhos na sexta para cada equipe testar um novo composto que será usado em 2013.

Separador

Informações da Pista

Circuito: Silverstone
Voltas: 52
Comprimento: 5.891 km
Distância: 306.198 km
Recorde da Pista:
1:30.874 – F Alonso (2010)

Programação

Sexta-Feira
6h – 1º treino livre
10h – 2º treino livre

Sábado
6h – 3º treino livre
9h – Classificação

Domingo
9h – Corrida

Separador

Com todos esses ingredientes, mais o clima sempre “espirituoso” da Inglaterra, a promessa é de uma corrida, no mínimo, cheia de variáveis! São loucos esses Bretões!

Bom fim de semana e boa corrida!

Abraços
Flaviz Guerra – @flaviz

Flaviz Guerra
Flaviz Guerra
Apaixonado por automobilismo de todos os tipos, colabora com o GPTotal desde 2004 com sua visão sobre a temporada da F1.

5 Comentários

  1. Flaviz disse:

    Que treino confuso!! Mais um show de Alonso. Fernando, seus palpites acho que não podem ser descartados não. 🙂

  2. Fernando Marques disse:

    Pelo resultado do treino que definiu o grid de largada meu palpite foi para cucuia

    Fernando Marques
    Niterói RJ

  3. Sandro disse:

    (“A Pedra Prateada”)
    Em 1949 surgiu o Campeonato Mundial de Motociclismo. No ano seguinte a FIA criou o Campeonato Mundial de Formula 1 (para que fosse “mundial” o jeitinho europeu foi incluir as 500 Milhas de Indianapolis!)
    E Silverstone teve a honra da corrida #001 da F-1!
    P.S.:Kyalami 1983 foi a ultima corrida disputada num sabado (horario local). Bernie Ecclestone pensando no dindim mudou para domingo!

  4. Fernando Marques disse:

    Dizem que domingo será de chuva em Silverstone … assim sendo festa britanica com Hamilton … esta é a minha aposta … com pista seca acredito que Vettel levanta poeira nos seus adversarios …

    Fernando Marques
    Niterói RJ

    • Fernando Marques disse:

      Pelo resultado do treino que definiu mo grid de largada para o GP da Inglaterra meus palpites acima foram para as cucuias …

      Fernando Marques
      Niterói – RJ

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *