Sunday Drive

Carros de outro planeta II
11/04/2012
The weekend
16/04/2012

E lá se foram três semanas de férias para os fãs da Fórmula 1. Desde Sepang até a China as equipe tiveram alguns dias pra entender tudo que aconteceu nas primeiras corridas antes de empacotar as coisas para voltar ao Oriente.

E lá se foram três semanas de férias para os fãs da Fórmula 1. Desde Sepang até a China as equipe tiveram alguns dias pra entender tudo que aconteceu nas primeiras corridas antes de empacotar as coisas para voltar ao Oriente. Teve gente com muito trabalho em casa, teve gente feliz, teve gente arrancando os cabelos. Os engenheiros escovaram e lustraram todos os dados recolhidos, os pilotos foram para os simuladores e para o aprimoramento físico e, bem, veja só, teve a Ferrari também brincando de gato e rato com a imprensa italiana.

O glorioso circo da Fórmula 1 chega à China depois de todo esse trabalho no meio de um grande desafio logístico. Na maior discussão do mundo entre Pactos (Pacto de Concórdia), redução de custos, restrição de testes e motores, Sir Bernie manda a galera toda da Malásia pra casa, para voltarem pra China e, na sequência, emendar uma corridinha ali no Oriente Médio, na ilha do Bahrein, em meio à guerra civil. A turma da DHL – que cuida da logística da Fórmula 1 – tem 15 dias de pura diversão.

Os pacotes trazidos para essas duas corridas vêm com atualizações para todos. As equipes de ponta estão revisando seus carros, testando peças e conceitos que podem surgir num grande pacote para o início da temporada européia. As equipes médias tentam se manter próximas, já que a perda de terreno é inevitável. As nanicas tiveram a primeira experiência com os carros de 2012 em Melbourne, então é só o começo do trabalho para elas. No caso da Ferrari, Domenicalli já mandou avisar, com precisão cirúrgica: são cinco atualizações no carro. Nem mais nem menos. Cinco. Ficarão todas no carro de número Cinco?

Depois de tudo desempacotado, vocês bem sabem, mais uma corrida em um autódromo do Senhor Tilke. Aquele clima de shopping center, tudo limpinho, espaçoso e confortável, com arquibancadas completamente vazias. Ninguém na China vai ver a corrida na pista, todo mundo vê na TV aquele mundaréu de arquibancadas cobertas com placas escritas “China”. Fora isso, a corrida ocorre desde 2004, ano que foi vencida pelo Rubens Barrichelo. De lá pra cá são três vitórias da McLaren, mais duas de Ferrari, uma da Renault e uma da Red Bull. O “reinado” da pista é de Lewis Hamilton, com dois enfeites de 1º “made in china” em sua prateleira.

O desfile dos carros será feito por 16 curvas pelo Circuito de Shanghai. São nove para direita, sete pra esquerda. A brincadeira fica divertida com a reta mais longa da F1, entre as curvas 13 e 14, com seus 1.2 km de extensão. Velocidade máxima para os carros nesse trecho que segue depois para a reta dos boxes. Apesar disso não é um circuito que demanda muito dos motores. O primeiro grupo de curvas – e um miolo relativamente lento – compensam a aceleração máxima das retas, tornando o consumo moderado. O grande problema aqui é o asfalto abrasivo. Liso, mas consumidor de borracha. A corrida costuma ter variáveis interessantes, com chuva e safety cars dando as caras com frequência. Também há um componente estratégico muito forte nas escolhas dos pneus porque Shanghai/Xangai tem o maior pitlane da F1, o que custa muito tempo nas paradas.

Separador

Essa corrida será fundamental para avaliar algumas equipes. Não vou falar das óbvias Ferrari, McLaren e RedBull. Cada uma resolvendo suas questões na luta pelo título e vastamente comentadas em todos os sites de automobilismo. É hora de olhar com atenção para o pelotão do meio com Mercedes, Sauber, Williams e Lotus na tentativa de delimitar seus territórios. A Mercedes voa em classificação e suas corridas conturbadas não deram a certeza que o carro possua bom ritmo de corrida. Sauber surpreendeu a todos e confirmou o bom desempenho na Malásia, mas será que não foi casualidade? A Williams deu o maior salto de todas em relação ao ano passado, mas saiu do zero e seu desempenho só vai lhe garantir o meio do pelotão. Fica a grande dúvida ainda se ela é realmente a dona da máquina que melhor trata a borracha italiana. E a Lotus vem pra essa corrida torcendo pra seus pilotos não terem problemas e conseguirem mostrar até onde podem chegar.

Mas, e Force India, Toro Rosso, Caterham? Essas são as decepções iniciais do ano. Todos no mesmo nível de decepção, esperava mais de todas elas. Force India era pra estar no top 10, Toro Rosso brigando constantemente para estar ali beliscando os dez primeiros lugares e a Caterham deveria estar a minutos de distância das nanicas. Deu tudo errado, parece.

Na turma da alegria, HRT e Marussia, parece que tem bons carros, carros bonitos, mas que dão pena. Sem teste e sem dinheiro, vão ficar ali brigando com a linha de corte dos 107% como maior desafio. Uma pena, de verdade.

Separador

Lembra do Miguel Paludo, das corridas da Nascar, que escrevi algumas semanas atrás? Pois é, não vamos conseguir mais assistir o rapaz ao vivo no Brasil. O gigante esportivo Fox Sports tirou o canal Speed Chanel do ar, com a promessa de ficar com as provas ao vivo em sua grade. Adivinha o que aconteceu? A promessa durou duas semanas.

Temos uma enquete lá no Facebook do GPTotal sobre o assunto: diga o que você acha?

Uma pena, típico do Brasil. Se tratam mal a Indy por aqui, o que esperar de uma categoria como a Nascar?

Separador

Bahrein, se acontecer mesmo, vai ser uma das coisas mais patéticas da história da F1. Nossa coluna dessa semana dá uma luz nesse assunto. Mas é decepcionante o ponto que se chega. Aqui no Brasil ameaçam a corrida por falta de banheiro, mas uma população em guerra contra o governo pode?

Separador

Informações da Pista

Circuito: Shanghai International Circuit
Voltas: 56
Comprimento: 5.451 km
Distância: 305.066 km
Recorde da Pista:
1:32.238 – M Schumacher (2004)

Programação

Quinta-Feira
23h00 – 1º treino livre

Sexta-Feira
3h00 – 2º treino livre

Sábado
0h – 3º treino livre
3h – Classificação

Domingo
4h – Corrida

Separador

Será um verdadeiro passeio no shopping de Tilke ou teremos uma boa sequencia desse campeonato que está eletrizante? Pelo menos na turma do meio do pelotão, a diversão parece garantida!

Boa Corrida!

Abraços, Flaviz Guerra – @flaviz

Flaviz Guerra
Flaviz Guerra
Apaixonado por automobilismo de todos os tipos, colabora com o GPTotal desde 2004 com sua visão sobre a temporada da F1.

3 Comentários

  1. Flaviz disse:

    Parece que a Mercedes pegou todo mundod e calça curta! Grande vitória!

  2. Fernando Marques disse:

    Se eu vou conseguir ver os Gp’s da China e do Barhein vai depender da minnha postura na cama … hehehehehe … acordar de madrugada pra ver Felipe MAssa e Bruno Senna comendo poeira de todo mundo não é nada estimulante …

    Fernando Marques
    Niterói RJ

  3. Mauro Santana disse:

    Amigos do GPTotal!

    Depois dos acontecimentos e desta decisão absurda do GP do Bahrein, tomarei a seguinte postura, de assistir somente as corridas nas pistas tradicionais, e não to nem aí para a classificação dos pilotos, pois antigamente, quando a pontuação era 9, 6, 4, 3, 2, 1, era fácil de guardar na cabeça a pontuação pelo menos dos 4 primeiros colocados na tabela.

    Hoje, aliás, já faz algumas temporadas, que se me perguntarem com quantos pontos estão os pilotos, eu não sei responder, porque não faço questão nenhuma de guardar estes números.

    Abraço a todos, e boa corrida pra quem assistir, pois eu não vou perder minhas preciosas horas de sono!

    Mauro Santana
    Curitiba-PR

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *