Um lamento pelo velho Ken

Rubinho fica na Ferrari em 2002?
23/08/2001
Nos anos 70, um piloto em cada quatro morria nas pistas
27/08/2001

Edu,

Acabo de saber da morte do velho Ken Tyrrell, ocorrida hoje. Não sabia que ele estava doente (câncer no estômago). É irônico pensar que ele morreu no mesmo ano que o Michele Alboreto, o último piloto a ganhar corridas pilotando um de seus carros. É mais um pedacinho da história que se vai…

Lembro-me que alguma publicação fez uma reportagem sobre o GP dos EUA de 1973 com o título “O fim de uma grande equipe”. Era uma referência à Tyrrell, que perdia Cevert (morto nos treinos para aquela corrida) e Stewart (que estava se aposentando). O repórter (ou o redator que deu o título da matéria) nunca poderia imaginar quão proféticas eram aquelas palavras… Sim, porque todos sabem que a Tyrrell nunca mais foi a mesma sem Stewart. Ganhou apenas 7 corridas depois de 1973. Caiu de grande para média, de média para pequena e de pequena para pó, quando foi vendida à BAR.

Mudando de assunto, bem lembrados os feitos do Fangio. Mas devo dizer que você não precisava usar tantos argumentos: para mim, Fangio sempre foi o maior (talvez Nuvolari possa rivalizar com ele, mas isso é assunto para uma mesa de restaurante) e isso não vai mudar, mesmo que o Schumacher pulverize todos os recordes. Em toda minha vida, pedi autógrafo para apenas duas pessoas: Fangio, quando esteve no Brasil em 1992, e seu irmão Toto, quando estive em Balcarce em 1995. Esta, aliás, é uma boa história para eu contar depois.

Estou torcendo para que o Schumacher conquiste, no máximo, mais um título mundial. Assim, o recorde de títulos continuaria com nosso ídolo do país vizinho.
Ídolo do país vizinho? Argentina? Sim. Um dos passatempos preferidos dos brasileiros (e, pelo que sinto, dos latino-americanos em geral…) é falar mal da Argentina e dos argentinos. Definitivamente, não faço parte desse grupo. Já fui umas seis vezes para lá (a trabalho ou a passeio) e voltei de cada uma gostando mais daquele país. Não sei como está agora (minha última viagem para lá foi em dezembro de 1996), mas posso garantir: Buenos Aires, pelo menos, dá um banho em São Paulo nos quesitos limpeza, beleza e qualidade de vida. Em compensação, posso garantir que o trânsito de lá faz o de São Paulo parecer absolutamente calmo e organizado…
E o que isso tem a ver com corridas? Cito apenas uma coisa: qualquer adolescente argentino sabe bem quem foi Juan Manuel Fangio. E pode Ter certeza de que, daqui uns 20 anos, ainda vão sentir esse orgulho. Exagero? Acho que não, pois praticamente qualquer adolescente argentino sabe dizer quem foi Carlos Gardel, que morreu em 1935… Temos algo parecido aqui no Brasil?

Sobre o Barrichello e a Ferrari, agora ele vai ter que provar se vale tudo o que pensa. Os títulos de pilotos e construtores já estão definidos em favor da Ferrari e a única coisa que falta para ela massacrar a concorrência é dar o vice-campeonato ao brasileiro. Todos ali dentro já disseram que a prioridade é essa e a lógica aponta para isso – portanto, aquela história de “a Ferrari favorece o Schumacher” não será mais desculpa caso Barrichello não ande bem.

Ah, sim: não ouvirei calado frases do tipo “a Ferrari só ‘ferra’ (sem trocadilhos…) com o Rubinho”. Que interesse ela teria em “ferrá-lo” em qualquer situação, e ainda mais agora? Será que alguém lá dentro pensa: “Legal, contratamos o cara, ele caiu direitinho na nossa conversa. Agora, é só ferrá-lo…”?

Sua preocupação com a possibilidade de a Ferrari chutar o RB já em 2002 é um pouquinho exagerada, acho eu. Concordo que tudo é possível em se tratando de F 1, mas os casos que você citou (Arnoux e Capelli) foram excepcionais. A saída do Arnoux ainda carece de maiores explicações (já ouvi dizer que teve algo a ver com uso de drogas, mas minha fonte não quis colocar a mão no fogo…). O Capelli saiu porque estava totalmente desestruturado para correr na F 1 – como, aliás, ficaria provado no começo da temporada seguinte (1993), quando suas duas participações na Jordan foram um fiasco (um acidente na África do Sul e uma não-qualificação no Brasil).
Abraços e boa semana para você.

Panda

PS – Hoje faz 40 anos que o Jânio Quadros renunciou à presidência da república…

GPTotal
GPTotal
A nossa versão automobílistica do famoso "Carta ao Leitor"

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *