Vamos ao sul, da Coreia

Fato consumido
10/10/2011
Vettel, Stoner, Wheldon
17/10/2011

Dirigimo-nos para a Coreia com pouco conhecimento do que a pista é em condições normais e 24 pilotos que não têm nada a perder além daquele orgulho e amor próprio. Mesmo que tenha pouco significado no andar do campeonato, é uma receita comprovada para uma grande corrida.

Com um campeonato mundial finalmente decidido de forma convincente no confronto de Suzuka, o foco agora se volta para o título do construtor do ano e sua conclusão está a poucos passos de acontecer. O confronto seguinte será realizado na Coreia do Sul, um país que tem uma história curta, mas inegavelmente divertida na Fórmula 1. O Grand Prix (sul) coreano fez sua estreia no calendário apenas no ano passado como parte da expansão implacável de Bernie Ecclestone para o leste, mas a corrida em si foi mergulhada em dúvidas por obras em curso e chuvas torrenciais. O evento finalmente terminou perto da escuridão, o esporte por pouco evitou um momento constrangedor – apesar de ter deixado o título completamente aberto. Este ano, porém, os organizadores esperam melhor sorte e tempo – o que não aconteceu nos treinos desta sexta-feira – e, em troca, a Fórmula 1, só deixou a benevolência de hospedar a decisão do segundo título.

Como já se tornou padrão com novos destinos da F1, Hermann Tilke foi encarregado de desenhar um layout impressionante para o Circuito Internacional da Coreia. Projetado entre o porto e a cidade, é um dos poucos circuitos no sentido anti-horário, colocando uma pressão incomum no pescoço piloto. A reta dos pits é relativamente curta e tem como base uma rua comercial movimentada. O primeiro setor é longo e rápido, composto de duas retas – incluindo a que tem sido rotulada como a mais longa do calendário mas não a mais rápida. Elas logo dão lugar ao sinuoso miolo da pista, uma mistura de pequenas acelerações e curvas fluídas. Há mais do mesmo no setor final, com alguns poucos hairpins para diminuir a velocidade dos carros e uma curva semicircular antes de voltar aos boxes. É uma mistura única de circuito de rua e pista de corridas. Não quer dizer que tenha ficado bom, mas é o que temos dentro da “criatividade” do Sr. Tilke. Em 5,62 quilômetros, é um circuito ligeiramente mais longo que a média, e que (juntamente com condições incrivelmente ruins da corrida passada) se reflete no recorde da pista atual de 1m50s257, definida pelo Fernando Alonso a bordo da sua Ferrari.

 

Separador

 

httpv://www.youtube.com/watch?v=iD5jHiTK_pA
Em 2010 a Red Bull foi provar que o circuito estava pronto para corridas.

 

Separador

 

O evento do ano passado foi algo como um acerto entre pilotos, com a Red Bull lutando para assegurar a primeira fila e Sebastian Vettel levando a melhor sobre o líder do campeonato naquela altura, Mark Webber. A corrida era para ser uma história, completamente diferente, porém as chuvas torrenciais, que causaram adiamentos seguidos da largada, que acabou acontecendo com o carro de segurança, mostraram outro cenário. Assim que a corrida começou pra valer, Webber se atrapalhou de forma espetacular e saiu da prova, também tirando Rosberg. A partir de então, o evento era constantemente interrompido por acidentes que exigiram mais de um carro de segurança para a turma se arrumar na pista. No entanto, Vettel continuou extremamente tranquilo na frente – isto é, até seu motor explodir a poucas voltas do final, o fim amargo de um fim de semana promissor. Fernando Alonso assumiu a frente, levando para o pódio Lewis Hamilton e o companheiro de equipe Felipe Massa, isso já quando a noite se fechava. O espanhol também herdou a liderança do campeonato, já que as Red Bulls converteram um “bloqueio na primeira fila” em uma corrida sem ponto algum.

 

Separador

 

O que isso pode nos dizer sobre o evento deste ano? Em teoria, a Red Bull deve ser rápida. Eles dominaram o ano passado quando a pista estava seca. Tendo dito isso, temos que lembrar que era esperado ritmo forte e implacável dos touros no Japão e, na realidade, encontrou-se derrotado por McLaren e Ferrari na corrida. Mas, com o título agora no bolso de Vettel, é provável que eles tenha total liberdade para buscar a vitória sem se preocupar com a matemática do título. O novo bicampeão é de cara e facilmente o favorito. No entanto, a McLaren parecia o mais rápido dos carros graças a uma atualização na parte traseira, que estreou em Suzuka. Quem viu a corrida, viu o desafio do MP4-26 para cima do RB7 mais em ritmo de corrida. Button está em uma fase maravilhosa da vida, tem um contrato multianual novinho e acabou de ganhar sua terceira corrida na temporada. Hamilton, pelo contrário, precisa se recuperar, o seu fim de semana no Japão sendo uma mistura de confrontos na pista e falta de ritmo consistente. Talvez a última opção de concorrente é a Ferrari de Fernando Alonso, que está na encruzilhada de ainda estar na disputa do vice e focar no desenvolvimento de soluções para a temporada seguinte.

 

Separador

 

httpv://www.youtube.com/watch?v=3XtFLKbAi1Q
Um pequeno review do que aconteceu em 2010.

 

Separador

 

Em termos de campeonato, a situação é clara. Ferrari despediu-se da corrida pela taça algumas semanas atrás e, para prolongar a concorrência para além deste fim de semana, a McLaren tem que superar a dupla da Red Bull por pelo menos um ponto – algo que, na forma atual, não é totalmente fora de questão. No entanto, com o campeonato de pilotos resolvido, devemos ver a turma de 2011 mais relaxada neste fim de semana. Assim, dirigimo-nos para a Coreia com pouco conhecimento do que a pista é em condições normais e 24 pilotos que não têm nada a perder além daquele orgulho e amor próprio. Mesmo que tenha pouco significado no andar do campeonato, é uma receita comprovada para uma grande corrida.

 

Separador

 

Nossos leitores sabiamente fizeram a correção: em 1997 Villeneuve não levou o título no Japão. Ele foi desclassificado após a corrida. Obrigado.

 

Separador

 

Boa corrida! Participe conosco pelo Twitter com os comentários do treino classificatório e da corrida, em tempo real, no twitter.

“Assistam” a corrida conosco, nos seguindo em @GPTotal.

Abraços,
Flaviz Guerra – @Flaviz

 

 

Informações da Pista
Dimensão:
5.615 km
Voltas: 55
Distancia:
308.630 km
Volta mais Rápida*:
1:50.257 – F. Alonso (2010)
Circuito da Coréia
*Volta mais rápida em corrida
Flaviz Guerra
Flaviz Guerra
Apaixonado por automobilismo de todos os tipos, colabora com o GPTotal desde 2004 com sua visão sobre a temporada da F1.

2 Comentários

  1. Mario Marolo disse:

    Flaviz,

    Tem mais 2 erros na coluna anterior.. O Kimi ganhou em 2005 com Mclaren e o crédito da terceira foto ta errado – o Schumi não tava mais na Benetton em 96…

    Sds,

    Mario

  2. Fernando Marques disse:

    Eu acredito que daqui até o fim da temporada a RBR vai trabalhar para o Webber fciar com o vice campeonato …

    Fernando Marques

    Niterói-RJ

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *