Voltamos ao jogo!

De Volta para o Futuro
10/04/2013
Race of Champions
15/04/2013

3 semana de intervalo e GP da China aparece para desenhar os contornos de um campeonato brilhante ou deixar mais dúvidas?

Foram três longas e distantes semanas. Um martírio de espera para um campeonato ainda imprevisível. Depois de cruzar o mundo para as provas de Austrália e Malásia, a Fórmula 1 volta para o Oriente no território vermelho Chinês. As equipes voltaram para suas sedes com dúvidas consideráveis na cabeça, carros que não funcionam como esperado, pneus que não são bem tratados, falta de velocidade e falta de aderência.

Nessas 3 semanas os termos mais lidos no “press releases” das equipes foram: análise de dados, entender o que aconteceu, trabalhar em pontos que identificamos, atualizações. Além, logicamente, de choros, lamúrias, lamentações sobre a degradação excessiva dos Pirelli de 2013. Tudo isso, apesar de relevante, ficou escondido, obscurecido, pela disputa pública entre os meninos da Red Bull. O que será que vai acontecer na próxima divisão de pista entre os dois? Vai sair faísca?

Separador

Logicamente a China tem um traçado especialmente desenvolvido pelo multi-adorado, projetista preferido das massas e multidões, o Oscar Niemeyer das pistas, o único e genial: Tilke. Dispensa apresentações.

Dou a mão a palmatória e admito que aqui Tilke fugiu da sua receita básica. Ele inovou e tirou todas as curva de alta velocidade! O circuito de Xangai mantêm as duas retas características dos Tilkódromos, mas as curvas são todas de média para baixa velocidade. Você pensa “Ótimo para os pneus que sofrem em curvas de alta”, mas as curvas da pista chinesa apresentam raios muito longos que mantem os pneus tracionados em situação de esforço lateral. Junte nesse cenário, temperatura mais baixas que as encontradas em Melbourne e Sepang e temos um espetáculo demolidor de pneus traseiros para os pilotos mais incautos.

A maior reta de Xangai também é a maior reta da F1. São 1.3km de aceleração total. Uma eternidade de quase 18 segundos que ainda conta com a única zona de DRS da pista. Você tem o desafio de ajustar seu cambio para o motor não chegar ao limite antes do final da reta e ainda assim ter torque nas saídas de curva do miolo travado. Não é fácil!

Além disso tudo, o circuito fica em uma zona industrial extremamente poluída que traz dois problemas para os engenheiros causados por um único fator: poeira. Primeiro, a poeira deixa a aderência da pista baixa e os carros escorregam muito. Segundo, os motores precisam ser monitorados com especial atenção na lubrificação para não sofrer danos internos.

Junte todas essa características e adicione o pit lane mais longo da F1. Fator chave para definição das estratégias, o tempo gasto nas paradas pode definir as estratégias desse final-de-semana.

Separador

A corrida desse ano está cheia de fatores e nenhuma certeza. Quem aposta em um favorito?

Todo mundo debruçado sob a tensão e a desconfiança entre os dois (ex?)companheiros Vettel e Webber na Red Bull. Vai ter briga na pista? Ou Webber vai sucumbir (já aconteceu antes) e ficar distante de Vettel a ponto de não termos chance de ver uma nova disputa por posições? Comentários antes do fim-de-semana por parte dos pilotos? Somente sobre suas melhores memórias e melhores restaurantes chineses. Tudo calmo. Até Vettel chegar no circuito e gastar todo seu vocabulário. Fez mesmo uma coisa que não deveria. Mas faria outra vez. E outra mais se precisar. Julgou desnecessário o chefão falar do fim do tipo de ordens vista na Malásia, por simplesmente achar que não precisa acatá-las. ele é pago pra vencer. E vencerá. Quando o repórter perguntou se ele pensou que receberia uma punição pelo ‘desacato’, devolveu a pergunta com um “você vive no mundo dos sonhos? A sinceridade do alemão não espanta, nem empolga. Parece um belo discurso ensaiado por 3 longas semanas com seu relações públicas e o marketing do time. Todas as frases milimetricamente colocadas, de fazer inveja no time de João Santana em época de campanha presidencial.

Na parte técnica, é a pista da primeira vitória da Red Bull, mas ano passado os dois carros ficaram fora do pódio e parece que esse ano o carro não é muito gentil com os pneus. É certo que Adrian Newey teve 3 semanas para ajustar o projeto e pode realmente virar o jogo.

Na Ferrari, a grande questão é o recorde de Massa. Ele pode ser o primeiro companheiro de equipe a superar Alonso 5 vezes seguida em classificações. Só acho digno de nota a virada do brasileiro em relação ao desempenho medíocre de 2012, de resto é um número pouco expressivo para a sequencia do ano. Massa precisa melhorar o ritmo de corrida para converter a posição de largada em uma classificação final melhor que a do companheiro. Alonso também não gosta muito de dividir atenções na equipe, se ficar pra trás novamente, será interessante acompanhar sua reação.

A turma animada de Ross Brawn quer repetir o desempenho do ano passado. Teve vitória de Nico e só não teve dobradinha porque esqueceram de apertar a porca da roda do Schummy. O carro vem bem para 2013 e o chefe já mostrou que vai controlar as posições na pista pelo “bem do time”. Já imaginou Nico na frente, pronto pra ganhar, com Hamilton no rádio dizendo que é mais rápido? Eu gostaria de ver!

O cenário de degradação de pneus é o que mais favorece a Lotus nesse começo de campeonato. Lembram da vitória de Raikkonen em Melbourne? Pois é, grande chances de se repetir. O que continua ser intrigante nessa equipe é a falta de dinheiro e comportamento de equipe pequena. Explico. Atualizações no carro de Grosjean só ficaram prontas para China, na Malásia só tinha um jogo de peças novas que foi colocado no carro de Kimi. Não era questão de teste, preferência de setup, adaptação do piloto. Só deu pra fazer uma mesmo. Pode ser um indicativo que esse brilho inicial do campeonato não se mantenha na tocada de investimentos necessário no ano.

Já a Mclaren não poupa dinheiro, mas está lá, perdida com esse novo carro. Vem com um caminha cheio de modificações e dedos cruzados para elas funcionarem. O time já perdeu muitos pontos preciosos se pretende disputar o título. Na china tem que mostrar poder de reação.

No pelotão da diversão, a turma da bagunça, o destaque continua a Force India com seu bem nascido carro. Vem redondinho e lidera esse grupo. O pessoal indiano também anda motivado pelo novo acordo técnico com a Mercedes. O resto, bem, o resto decepciona. Williams errou na mosca em seu carro. “Seu” Pastor Maldonado só fala que fez o que pode com aquilo que tinha em mãos. A Sauber e Toro Rosso prometiam bons carros, mas fica aquela sensação que já estão pensando em 2014. Uma pena.

E as nanicas? Sem noticias da Catherham, a maior decepção do ano até aqui. Já a Marussia mostra o lado sofrido das equipes pequenas. Os time leva pra China algumas atualizações sim, coisas pequenas na suspensão e freios. Mas os carros não foram pra fábrica depois de Sepang. Foram embarcados diretamente para China para economizar o famoso “frete”. Mas a expectativa do time é grande, Bianchi até aqui é o destaque da temporada!

Separador

Um trechinho que o Jonathan Noble da AUTOSPORT transcreveu do bate-papo do Vettel com a imprensa.

Q. Helmut Marko has been quoted as saying there will be no more team orders at Red Bull. How much more difficult does that make your job of winning the championship?
Vettel: I don’t know. I haven’t seen Helmut yet. But it makes no difference.

Climão.

Separador

Informações da Pista

Circuito: Shanghai International Circuit
Voltas: 56
Comprimento: 5.451 km
Distância: 305.066 km
Recorde da Pista:
1:32.238 – M Schumacher (2004)

Programação

Quinta-Feira
23h00 – 1º treino livre

Sexta-Feira
3h00 – 2º treino livre

Sábado
0h – 3º treino livre
3h – Classificação

Domingo
4h – Corrida

Separador

Será uma madrugada de diversão garantida! Muitas perguntas para serem respondidas e um campeonato brilhante pela frente!

Boa Corrida!

Abraços, Flaviz Guerra – @flaviz

Flaviz Guerra
Flaviz Guerra
Apaixonado por automobilismo de todos os tipos, colabora com o GPTotal desde 2004 com sua visão sobre a temporada da F1.

1 Comentário

  1. Fernando Marques disse:

    O Vettel está me decepcionando com suas declarações. Acho desrrespeitoso e uma soberba estrema ele dizer que merecia mais a vitoria na Malasia do que Webber só por que foi mais rapido nos treinos e pole position em detrimento da melhor estrategia de corrida do Webber na prova.
    Agora eu não espero nenhuma reação a curto prazo pelo menos por parte do Webber. Acho dificill a RBR permitir alguma coisa neste sentido. Ela mostra que democraticamente está mais para a Ferrari do que para a Mclaren nestas disputas internas da equipe.

    A partir de agora vou torcer pelo Hamilton

    Fernando Marques
    Niterói RJ

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *