Canadense típico

Castroneves & Franchitti VS Fórmula 1
05/06/2013
Corridas Esquecidas
10/06/2013

Chegamos para mais um GP do Canadá, uma das provas mais importantes do calendário, e que costuma sempre trazer bons momentos.

Canadá e seus encantos! Mais uma pista intocada pelas mãos maliciosas de senhor Tilke. Aquela pistinha traiçoeria, com muros milimetricamente posicionados, e um clima de festa ao redor. Está chegando o verão no gélido Canadá! Com ele chega a F1! Todos gostam do verão e muita gente adora a F1. Na primeira travessia Atlântica do ano, a prova do Canadá é adorada pelo pilotos e sempre proporcionou histórias dignas de nota! É um cenário digno para grandes apresentações e corridas cheias de variáveis. E uma corrida cheia de variáveis é o que a Fórmula 1 precisa para afastar das manchetes os seus bastidores turbulentos.

Separador

Todo mundo de olho na Pirelli! Um motivo? Teste da Mercedes, certo? Não, não. Dois motivos então? Testes da Mercedes e pneus novos adiados para Inglaterra? Não, não, não. Três motivos?! É demais, não? Sim, porque algumas equipes descobriram uma brecha no uso dos pneus e ganharam terreno.

Vamos por partes!

O teste secreto “mas não tão secreto assim” da Mercedes ainda vai trazer consequências para a equipe. A Pirelli parece que vai escapar só com arranhões na imagem. Acontece que a Pirelli tem direito de chamar todas as equipes, na ordem que lhe for conveniente, e oferecer 1000 km de testes. Tem que estender a mão para todas, essa é a única obrigação. Pelo lado do time convidado, não poderia haver piloto titular nem carro de 2013. A Mercedes rompeu esse acordo. A Pirelli não falou nada porque achou maravilhoso ter um carro do ano, bonitão, com pilotos titulares a disposição. Não vai ficar barato, claramente a Mercedes teve alguma vantagem. Talvez não imediata, para Mônaco, mas com certeza para a evolução da temporada.

Horner da RedBull meteu a boca no trombone. Quer igualdade para os iguais. Chega a ser irônico. Ele mesmo que acha testes no meio da temporada caros, um problema agora que não existe mais time de teste. A Pirelli também reclama da dificuldade de achar times dispostos a ceder carros, pilotos, mecânicos e afins. Vettel, seu piloto predileto, exime de culpa os pilotos. Afirmou essa semana que pilotos são chamados, entram no carro e dirigem. Não estão cientes de todos os regulamentos esportivos e afins. Particularmente, bela historinha que ele conta. Parece que já está livrando o próprio couro, salvo conduto, o inferno são os outros. Webber já crava mais categórico: a equipe é beneficiada mas o piloto não aprende nada de novo, acabou de sair de um final de semana na pista e mais 100 voltas no mesmo circuito não vai aumentar sua habilidade.

Assunto controverso que mostra uma Formula 1 preocupantemente rachada e sem comando.

No meio do circo, havia promessa de pneu novinho para o Canadá. Pirelli adiou, as equipes não aceitaram, estarão disponíveis para testes na sexta e só. A Pirelli diz que iria mudar por segurança, por que as equipes não aceitaram? Você entenderá no próximo parágrafo. Acontece que a mudança é estrutural para não deixar aquela imagem feia de um Pirelli “dechapado” nas telinhas dos consumidores nas manhãs de domingo. É chocante, principalmente se você está atrás de pneus novos para seu posante e reservou o seu domingo para comparar marcas e preços. Não muda a borracha, só muda a construção. Mas mudar a construção significa mudar a forma de aquecimento e a forma como o desgaste ocorre. E aí, sem testes, ninguém sabe quem vai ser “beneficiado”. Pelo volume dos pés batendo no chão solicitando a mudança vindos do box da RedBull, parece, só parece, que os carros deles agradeceriam a troca.

Pois bem, mas por que diabos algumas equipes não toparam, em nome da segurança, a introdução dos novos pneus? Os pneus desse ano tem uma construção diferenciada que agora obriga o pneu a ter lado correto de uso. Não pode montar na roda de qualquer jeito. Tem pneu pro lado direito e tem pneu pro lado esquerdo. Acontece que algumas equipes notaram que invertendo os pneus traseiros, o problema do desgaste excessivo acabava. Quem testou isso em Mônaco e se deu bem? Bingo. Mercedes! Só que não foram todas as equipes que se beneficiaram dessa troca e, infelizmente para quem se deu bem, os novos compostos prometidos pela Pirelli, poderão ser montados de qualquer lado, serão uniformes, neutralizando essa vantagem “aprendida”. Você assinaria algum pedido de mudança que acaba com sua mísera vantagem em um ambiente tão competitivo?

Novamente, assunto controverso que mostra uma Formula 1 preocupantemente rachada e sem comando.

Separador

Deixando os bastidores políticos de lado, vamos ao esporte.

Já falamos no nosso Facebook da última vitória de Piquet e vários leitores lembraram da vitória magistral de Button em 2011. Além disso, tem também o curioso Lewis Hamilton: quando ele termina uma prova no Canadá, ele ganha!

Todas são passagens memoráveis e mereciam colunas e mais colunas sobre o assunto. Hoje eu queria só lembrar de uma: 2008.

Novamente uma prova cheia de variaveis. Um caos. Teve a famosa trapalhada do Lewis na saída do box fechado que atropelou o coitado do Kimi que esperava o semáforo abrir. Foi também a primeira vez nessa vida que Timo Glock liderou uma prova com seu Toyotão.

httpv://youtu.be/oRndkmPHRk0

Mas também foi a prova da primeira e única vitória da Polonia na F1. A primeira e única vitória de Robert Kubica, naquele que foi o seu melhor ano na categoria. Imagine vocês que foi exatamente um ano depois daquele acidente terrível que ele sofreu na mesma pista. Uma vitória maiúscula em todos os sentidos.

httpv://youtu.be/AtrzvwayniM

httpv://youtu.be/zijDO0-PEY4

Kubica, todos sabem, abandonou a F1 depois do grave acidente no Rali. Essa imagem é um registro de que havia muito mais por vir. Agora Kubica se delicia capotando carros nos ralis, treinando e se preparando para um possível retorno.

Não podemos fazer exercícios de futurologia aqui, mas uma equipe Lotus com Kimi e Kubica tinha tudo para ser uma dupla infernal!

Separador

Para essa semana de GP, nada de muito novo nas equipes. Todo mundo vem com pequenas atualizações aerodinâmicas, mas a pista do Canadá é muito especifica. Por conta disso, ninguém vem testar grandes pacotes para a temporada, não faz sentido. As atualizações são focadas no desempenho dessa corrida.

A RBR nunca venceu no continente americano. Isso mesmo. Canadá e EUA nunca deram um troféu para a turma. O caro é equilibrado mas ainda sofre com os pneus. Com temperaturas baixas e alguma estratégia, podem chegar a vitória. A vantagem é que as outras equipes estão muito irregulares. Isso garante algum sopro de otimismo.

No time vermelho da Ferrari é o momento da virada. Desde sexta-feira os olhos estarão focados em Alonso. Será que ele consegue andar forte para começar a descontar pontos para o líder do campeonato. O carro não foi bem em Mônaco e a tensão é grande. Massa precisa reagir. Os acidentes, verdade seja dita, não ajudaram, mas ele precisa estar na cola de Alonso para garantir uma cadeira para 2014.

Na Mercedes, o dilema do ano. Rosberg bateu todos seus companheiros no Canadá. Lewis bateu todos os seus companheiros no Canadá. Quem ganha essa? A Mercedes pode fazer um bom papel no Canadá, não tanto como em Mônaco, mas vem forte. A maior preocupação é com Hamilton, ele ainda não se entende com os freios como Rosberg que já tem mais tempo de ‘casa’. Nessa pista o anda-para é caracteristica básica e crítica. Motores no máximo por longo período e freadas fortes na sequência. Não tem jeito, se não resolver sua “questão” com os freios, Lewis vai terminar a corrida a pé.

A Lotus vai se contentar com o apetite de Kimi. Está mordido com a besteira da última corrida e vem com o carro muito equilibrado para brigar pela vitória. Em Mônaco Grosjean provou que é rápido. Mas acertou o muro em todas as sessões que participou. Assim não ajuda!

Na Mclaren, fim de feira. Acabou o campeonato de 2013 e de 2014. Top-10 é o sonho até o fim do ano. No ritmo que está, só vamos torcer para o Perez fazer grandes corridas sem grandes bobagens. O cara é bom, mas uma dose de bom senso ajudaria!

Na turma do meio, a Force India continua liderando o pelotão e parece que isso não vai mudar. STR e Sauber vão ficar ali nas migalhas e a Williams precisa urgente de um novo patrocinador pra se livrar de Maldonado.

Separador

Até onde sabemos, domingo só tem 1 hora de prova na Globo. É um esforço hérculo para ninguém ver automobilismo no país. As 16:00 entramos com o glorioso selecionado tupiniquim contra a França em um jogo válido, deixa eu ver aqui, válido, bom, veja bem, não vale nada.

A Fox Sports já adota esse expediente muito produtivo, outro dia tivemos a chance de acompanhar o VT do jogo de domingo do campeonato brasileiro, que havia passado na Globo, durante a prova da NASCAR. Sem contar a oportunidade de ouro oferecida pela mesma Fox Sports de revermos um VT bélissimo de um jogo da Fiorentina pelas últimas rodadas do Italiano, também no mesmo horário da NASCAR. Um desbunde!

Separador

Informações da Pista

GP do CanadaCircuito: Circuit Gilles-Villeneuve
Voltas: 70
Comprimento: 4.361 km
Distância: 305.270 km
Recorde da Pista:
1:13.622 – R Barrichello (2004)

Programação

Sexta-Feira
11h – 1º treino livre
15h – 2º treino livre

Sábado
11h – 3º treino livre
14h – Classificação

Domingo
15h – Corrida

Separador

O que vocês esperam? Mais uma um “típico” gp canandense?

Bom fim de semana e boa corrida!

Abraços
Flaviz Guerra – @flaviz

Flaviz Guerra
Flaviz Guerra
Apaixonado por automobilismo de todos os tipos, colabora com o GPTotal desde 2004 com sua visão sobre a temporada da F1.

4 Comments

  1. Fabiano Bastos das Neves disse:

    Agora que já conhecemos o grid fica mais fácil apostar, mas não muito pois o GP do Canadá é quase sempre uma corrida maluca. Olhando o Grid, apostaria em uma vitória do Alonso, dos carros bons de corrida (que pegam leve com os pneus) Alonso larga na frente.
    Outro que pode surpreender é Sutil e sua equilibradíssima Force Índia. Seria bom um vencedor diferente para variar.
    Agora se chover a corrida fica imprevisível, qualquer um pode ser contemplado com o Caneco da vitória.
    Para Felipe Massa penso que seria melhor uma corrida no seco, pois a Ferrari tem um dos melhores conjuntos em rítmo de prova, e ultrapassar no Canadá nunca foi um problema, mesmo na era pré-DRS. Largando em 16º o brasileiro pode realizar uma boa corrida de recuperação e assim poderia fazer um bonito para a torcida (para o azar do brasileiro, caso faça uma boa corrida, ninguém verá o final ao vivo no seu país).
    Sobre o Pirelligate, acho que o caldo vai engrossar caso as Mercedes tenham um rendimento melhor em corrida neste GP.

  2. Rafael Carvalho de Oliveira disse:

    A FIA deveria se preocupar com coisas mais importantes do que com o teste secreto Mercedes Pirelli. Não sei porque tanto alarde, é só da um cala boca para as equipes reclamantes permitindo as outras scuderias fazer os testes exceto a Mercedes. A Mercês falar que não tiraram proveito é pura mentira! As medidas dos pneus para 2014 já foram definidos? Também acho que é conversa furada! Não acredito que a chegada dos motores turbos as especificações dos carros sejam esta!

    • Fernando Marques disse:

      Será que a Pirelli quer bancar testes para todo mundo? … De repente é melhor pagar a multa que a Mercedes vai levar … sai mais barato … pensem bem … qual era o carro que estava mais gastando pneus nesta temporada? … Precisa fazer testes na Ferrari, na RBR, na McLaren e principalmente na Lotus para saber se o novo pneu presta? … A RBR chiou por que não foi a escolhida …

      Fernando Marques

  3. Fernando MArques disse:

    O GP do Canadá sempre foi muito divertido e a pista com certeza é a mais bonita da Formula 1. O chato sem duvidas vai ser este joguinho tupiniquim com uma seleção que não encanta a ninguem …
    Para o bem do esporte a Pirelli não mudava nada mas …
    O que vai acontecer com a Mercedez por causa do Testegate”? Vai ser multada em alguns mil euros e mais nada …
    Meus palpites:
    Hamilton é pole e Raikkonen vence a corrida

    Fernando Marques
    Niterói RJ

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *