Chatos

O que me emociona!
18/07/2012
Motor quadrado
23/07/2012

Por que reclamamos tanto se temos uma campeonato tão bom? Não vamos ser chatos!

Somos chatos. Essa é a conclusão que chego nessa semana de Grande Premio da Alemanha. O mundo está chato. Todos estamos chatos. Desculpe, não fique ofendido. Mas é a realidade. Vamos reclamar da pista, de Tilke, da Globo, do Galvão, da Pirelli e de Jacarepaguá.

Chegamos à última prova da primeira metade do campeonato mais disputado das últimas décadas. Prova número 10. Um punhado de vencedores. Uma briga aberta pelo título. Um autódromo tradicional. Um público apaixonado. Novamente, por que duvidar que teremos uma grande prova? No mínimo, cheia de variáveis até o final.

O Grande Prêmio da Alemanha é um clássico da Fórmula 1. É um clássico do automobilismo, na verdade, antes da F1 existir. Toda a história começa em AVUS, Berlim, no ano de 1926. Um circuito assustador de quase 19 km de retas ligadas por dois grampos. 4 curvas somente. Um grande sucesso de público e um grande acidente. Cancelaram as provas em AVUS e mandaram a turma para o templo sagrado de Nürburgring. Dispensa apresentações, certo? Todo mundo adorava (adora) Nürburgring, mas ele ficava cada vez mais perigoso e em 1970 houve uma prova em Hockenheim para que mudanças para melhorar a segurança fossem feitas em Nürburgring. De 1971 até 1976, a prova seguiu em Nürburgring. Mas veio o acidente quase fatal de Niki Lauda que selou o destino do mais clássico dos traçados. A turma empacotou as malas e voltou para o belo Hockenheim.

Separador

A prova de 1970 marcou a estreia de Hockenheim na Fórmula 1. Uma pista de altíssima velocidade no maravilhoso cenário de uma floresta. Essa prova selou a 4º vitória seguida de Jochen Rindt no campeonato, a sua última vitória antes de perder a vida duas corridas a frente, na Itália.

httpv://www.youtube.com/watch?v=eiQMNT4g5n0

httpv://youtu.be/DJceYPAOQhU

Desde o começo a pista era um teste de fogo para carros e pilotos. Nessa prova , dos 21 classificados, só 7 sobreviveram até o final! Os outros 14 ficaram pelo caminho com problemas mecânicos, a maioria por falhas de motor.

Separador

Em 1977 a F1 volta para Hockenheim. Em grande estilo. Quase um ano depois de ter sofrido o acidente em Nürburgring, Niki Lauda vence a prova!

httpv://youtu.be/DxTnk6QCysw

httpv://youtu.be/LOl3apU9kq8

De 1977 até hoje são 30 provas no currículo de Hockenheim como Grande premio da Alemanha. Schumacher, obviamente, é o maior vencedor com 4 vitórias nos anos de 1995, 2002, 2004, 2006.

Curiosamente Schumacher foi o primeiro piloto da casa a vencer um GP doméstico desde o início do campeonato mundial de F1. Para turma tupiniquim o circuito é generoso. Quem não se lembra da vitória épica de Rubens Barrichello em 2000. Sim, considero essa uma das mais belas vitórias da F1 moderna! Além disso, teve uma época de ouro com Piquet (86, 87) e Senna (88, 89, 90) que entre 1986 e 1990 ganharam 5 vezes a prova.

Mas como tudo que é bom, acaba. Em 2001 chamaram o multi-aclamado arquiteto alemão Hermann Tilke reformaram, “modernizaram” o grande autódromo. 750 mil desculpas foram dadas. O circuito assustava os animais, violentava a floresta, ninguém aguentava tanto tempo os carros no meio do mato, era inseguro, etc etc.

Pois bem. O circuito caiu para um trançadinho sem graça “a la Hermann Tilke” de 5.148 km. Nem precisa olhar no mapa, você já decorou a receita: retas grandes, um grampo, algumas curvinhas rápidas e um miolo com varias mudanças de direção.

Agora vamos olhar a região de Hockenheim. O circuito mutilava a floresta? Olhem esse link do sempre prestativo Google Maps. Se você olhar atentamente, nota-se que tem bastante floresta fora dessa região “violentada pelo asfalto”. Não é o circuito o vilão. Aproxime a imagem e veja também que não sobrou nada da pista antiga. Aí eu acredito que seja um desrespeito histórico. Custava muito deixar o asfalto para trackdays?

Separador

Já reclamamos de Hermann Tilke.

Separador

O que mais tem me chamado a atenção na internet no últimos dias é “parcialidade” travestida de jornalismo. Todos os blogueiros reclamando da Globo e sua cobertura esportiva falha que só apresenta os produtos que ela possui. Todos reclamando da falta de cobertura jornalística de outros esportes. Pois bem, convido a todos a trocarem de canal. Assistam a Band, por exemplo. Se você encontrar uma noticia de Formula 1, é sortudo. Troque para Record, veja se falaram do desempenho de Tony Kannan na Indy. Mas é legal reclamar da Globo, dá status pro blogueiro. O mais engraçado de tudo é que os blogs não deram um resultado sequer da prova de Toronto da Indy, ou do desempenho de Farfus no DTM com sua novíssima e interessante BMW. É uma situação “ladeira abaixo”, misturam politica e grosserias, mas se calam quando descobrem que Jacarepaguá foi “cedido” a iniciativa olímpica pelo governo federal, para favorecer a especulação imobiliária de um belo terreno com frente pra lagoa. Veja aqui. Essa turma até para de “postar”, vai que alguém insere nos comentários uma cobrança pra falar do assunto, vai ficar chato! O ciclo vicioso se fecha com o discurso “bastião da verdade” que o blog é um ponto de opinião pessoal e que no site e no jornal “sou isento até morrer”. Chato.

Muito chato.

httpv://www.youtube.com/watch?v=ZHZ3KL7iSkU
O projeto vencedor. Antigo. Note que nunca teve Jacarepaguá nos planos.

Separador

Para essa prova de 2012 a Pirelli estreia na pista. Lembre-se que 2011 não teve corrida em Hockenheim. Os italianos vem para a prova preparados só com testes privados e simulações. O mais perto que estiveram de Hockenheim foi uma corrida de GP3. Para não errar na mão trouxeram dois pneus próximos: macio e médio. O asfalto da pista é bem liso e não muito abrasivo. As misturas de curvas do senhor Tilke não causam muito estrago nos pneus, mas o que preocupa é o tempo. Altas temperaturas são previstas. A pista tem uma demanda de motor muito parecida com Valência, não é tão exaustiva para o equipamento como Silverstone, por exemplo. Aqui, mais do que velocidade carregada nas curvas , é necessário um bom equilíbrio entre tração e frenagem.

Do ponto de vista das equipes o momento é crucial. Temos a prova desse fim de semana e na sequencia Hungria. Depois disso a pausa de verão. Todas as equipes (Marussia e HRT incluídas) trazem novidades. Algumas já disponíveis em Silverstone, mas não testadas por conta da chuva. Todos esperam terminar essa fase do mundial sabendo exatamente o que as separa do topo. Algumas usarão essa informação para vencer, outras distantes do topo, para desenhar os carros do ano que vem.

Nesse cenário, é a hora de ver a reação da McLaren, a consolidação da Ferrari e se a Lotus vem com pacote para vencer ao menos uma corrida esse ano em condições normais. A Mercedes pode ser uma surpresa na classificação, já que o DRS poderá ser usado por mais de 50% da volta, mas na corrida vai lutar para ser um pouco mais constante. A RedBull virá forte, se considerarmos Silverstone e Valencia.

Separador

Informações da Pista

Circuito: Hockenheimring
Voltas: 67
Comprimento: 4.574 km
Distância: 306.458 km
Recorde da Pista:
1:13.780 – K Raikkonen (2004)

Programação

Sexta-Feira
5h – 1º treino livre
9h – 2º treino livre

Sábado
5h – 3º treino livre
9h – Classificação

Domingo
9h – Corrida

Separador

Estamos chatos, reclamamos da Globo, da Pista, da Pirelli, do Arquiteto, do que fizeram com Jacarepaguá. Vamos dar uma trégua e curtir essa temporada? Está emocionante e vamos nos lembrar dela por muito tempo. Vamos contar que vimos um dos campeonatos mais legais da história com todas as maravilhas tecnológicas a disposição: live timming, vídeos em HD, internet, youtube, rádios dos pilotos. Não falta assunto bom!

Não vamos ser chatos!

Bom fim de semana e boa corrida!

Abraços
Flaviz Guerra – @flaviz

Flaviz Guerra
Flaviz Guerra
Apaixonado por automobilismo de todos os tipos, colabora com o GPTotal desde 2004 com sua visão sobre a temporada da F1.

5 Comments

  1. Mauro Santana disse:

    O Galvão esta ficando um velho chato, diferente do Reginaldo Leme.

    Em 1989, a ganância dos políticos brasileiros davam início a um processo lento para matar Jacarepaguá, e ao mesmo tempo mutilavam Interlagos.

    Que vença o melhor domingo!

    Mauro Santana
    Curitiba-PR

  2. Lucas dos Santos disse:

    Finalmente atualizaram as imagens de Hockenheim no Google Maps!

    Até há pouco tempo a pista antiga ainda aparecia ali. No site da Fórmula 1 ainda tem a imagem antiga que estava no Google Maps.

    Mas é uma pena terem feito o que fizeram com o circuito. Mais pena ainda é eu nunca ter assistido uma corrida ao vivo pela TV no traçado antigo. Só o conheço através de videogames.

    Mas, OK, chega de reclamar!

  3. Allan disse:

    Eu estou light, curtindo a F1. Tenho às minhas costas miniaturas 1/43 de vários bólidos de F1 e endurance, especialmente entre 1978 e 1985 (F1) e 1969 e 1990 (Endurance). Em casa jogo em circuitos como Nurburgring (N), Dijon, Brands Hatch e vejo como de fato eram circuitos perigosos (o que não se justifica, para mim, cortarem as pistas dos campeonatos, já que hoje os carros estão muito mais seguros), com curvas extremamente rápidas, pontos cegos, inclinação invertida, subidas, descidas, saltos…
    Até relaxei quanto a Globo. Vai colocar quem ou o que pra narrar? Sorry, Teo José, mas nem você escapa, muito pelo contrário. Galvão continua the best no Brasil, e só o segundão da Globo hoje, Luis Roberto (Kleber Machado não tem jeito, é um chorão chato pra caramba!) é quem está narrando muito bem e pronto para substituir o “chefe” (ele segurou muito bem a peteca de Silverstone, nos treinos, algo comentado até por que não conhece de F1)

  4. Fernando Marques disse:

    Flavis,

    eu reclamo do Galvão por que tem que reclamar mesmo … não tenho duvidas que ele tem conhecimento de causa (afinal acompanha a F.1 há 40 anos) mas sinceramente não sabe fazer uso deste conhecimento, pelo menos quando narra as corridas …
    Com relação ao Autodromo de Jacarepaguá, me sinto triste desde que o Rio perdeu a Formula 1 para São Paulo. Ali, naquele momento, o autodromo começou a morrer, apesar de algumas boas tentativas como usar ele para a Formula Indy e como sede do Mundial de Motos … mas na verdade a falta de vontade politica neste sentido sempre foi gritante … agora é torcer que o novo autodromo seja realmente construido … tenho as minhas duvidas …
    Hockenheimring foi desfigurado mas ainda existe … assim como Interlagos …
    Minha aposta para este fim de semana: Webber.

    Fernando Marques
    Niterói RJ

  5. Eduardo Trevisan disse:

    Finalmente!!

    Já reclamei aqui no site que parece que esse é o lugar em que os comentaristas menos gostam de Fórmula 1, e que escrevem mau humorados. Acabei me desculpando depois (foi com o Edu) porque percebi que era por amor ao esporte, mas Flavio, verdade, tem um monte de coisas legais para ver, e apesar disso ficamos só vendo críticas.

    Eu tento acompanhar o Tour da França, seria muito bom se qualquer TV transmitisse, mas não, tenho que acompanhar em Frances ou Italiano com uma imagem “satisfatória” porque é via web.

    Ainda bem que a Globo passa F1 ao vivo, e em HD. E quer saber, da raiva do Galvão, mas o Cleber Machado consegue ser pior. Ainda bem que ele dá mais voz ao Reginaldo Leme.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *