The weekend

Sunday Drive
13/04/2012
Sangue do meu Sangue
18/04/2012

Tudo sobre o GP da China de 2012, que marcou a primeira vitória de Nico Rosberg na Fórmula 1.

Confesso aos amigos que eis um momento que sempre esperei e sempre quis escrever a respeito: a primeira vitória de Nico Rosberg na Fórmula 1. Não porque eu torça pelo jovem alemão – com quem até simpatizo – mas por se tratar de alguém rápido e de comprovado potencial mas que nunca teve uma chance (leia-se, carro) real de lutar por uma vitória.

Caso levasse mais uma temporada para que Rosberg finalmente tivesse ‘o equipamento’ às mãos, ele provavelmente seria o piloto que mais demorou a vencer um GP: mas acabou ficando em quinto no geral, com 111 etapas até a primeira vitória (Mark Webber, 130, Barrichello, 123, Trulli, 117, e Button, 113, são os 4 que mais tempo levaram até a 1ª vitória).

Todos os melhores resultados da Mercedes (em sua 2ª fase, é claro), em treinos e corridas, pertencem a ele: todos os pódios (que são 4, agora) e a única pole. Portanto, nada mais justo que fosse ele a vencer pela primeira vez, embora todo mundo, há 3 ou 2 anos, e no início de 2012, apostasse que seria Schumacher a alcançar tal feito.

E a vitória de Nico só poderia vir na China: no circuito de Shanghai, tanto em 2010 (16 voltas) quanto em 2011 (14 voltas), Rosberg havia liderado. E fora lá que, antes da pole, ele obtivera a melhor posição de largada sua e da Mercedes: partiu da segunda posição, em 2010.

Separador

Analisando a corrida em si, é uma tremenda injustiça levantar a hipótese de que os problemas de Button e Schumacher nos boxes tenham sido determinantes na vitória de Nico.

Da parte do inglês, basta perceber que mesmo com um pit stop perfeito Button dependia necessariamente que Rosberg fizesse uma outra visita aos boxes, o que não aconteceu. E o que mais prejudicou Button foi o fato de ter ficado “embolado” com outros pilotos após seu retorno às pistas.

Com uma enorme “tirada de pé” na curva final, Nico ainda terminou mais de 20 segundos à frente de Jenson. E a melhor volta do inglês foi justamente a última!

Já quanto a Schumacher, é muito simples: o início da corrida já mostrou a diferença de ritmo entre os dois: quando foi aos boxes, na décima-segunda volta, Schumy já estava mais de 5 segundos atrás de seu companheiro de equipe. Portanto, nada que Schumacher tenha feito poderia lhe dar qualquer coisa melhor do que um pódio. E é provável que a segunda colocação fosse difícil.

Separador

Uma cena bem bacana mesmo foi a de Norbert Haug, no pódio, apontando para o símbolo da Mercedes nos macacões de Button, Nico e Hamilton, e na jaqueta que ele trajava, e depois fazendo um sinal com as mãos do tipo: “ué?!“.

Não, não é mera coincidência: especialmente numa pista como Shanghai, que conta com o maior ‘retão’ da Fórmula 1, os motores da equipe alemã fazem muita diferença. Foi o 90º trunfo de um motor Mercedes na categoria.

Tudo isso sem contar os saltos aerodinâmicos que ambas as equipes deram, a McLaren apostando na melhora progressiva de seu design – a única ‘grande’ que não fez o bico degrau – e a Mercedes com mais uma sacada de Ross Brawn no F-Duct.

Separador

No início do ano, apostava numa melhora da Mercedes, mas não a via como candidata a vitórias num primeiro momento. Portanto, já está mais do que na hora de Schumacher obter algum resultado decente (nesse ano, só somou um ponto), pois ele já está a caminho de mais um recorde: já é o terceiro campeão mundial que está há mais tempo sem marcar um pódio: correu 43 GPs consecutivos sem chegar entre os três primeiros nenhuma vez. “Acima” dele, só Graham Hill (70) e Jacques Villeneuve (69).

E não nos custa lembrar que tanto Hill quanto Villeneuve foram para equipes que tinham dificuldades até mesmo para pontuar. A Mercedes, não. Rosberg que o diga.

Separador

Falando em marcas: Nico Rosberg é o 103º piloto a obter uma vitória na F-1, e o segundo filho de campeão a lograr tal êxito. Foi a 10ª vitória da história da Mercedes.

Separador

Outra equipe que conquistou feitos importantes foi a Sauber: após a brilhante segunda fila de Kobayashi, coube ao japonês (que ainda somou um ponto) marcar a primeira volta mais rápida de sua carreira e da história da equipe.

Sergio Perez teve mais uma exibição “furiosa” ao seu estilo, mas acabou não conseguindo pontuar.

Separador

Quem vem de fato surpreendendo é Bruno Senna: o brasileiro ainda não conseguiu superar Maldonado nos treinos (e qualquer justificativa além da velocidade soa como desculpa esfarrapada), mas é ele quem vem tendo melhores desempenhos nas corridas: pontuou duas vezes consecutivamente, e em ambas terminou à frente do venezuelano. Bruno já soma 14 pontos, contra 4 de Maldonado.

E isso o deixará, também, como o brasileiro mais bem colocado no campeonato por algumas etapas: Felipe Massa é o único fora Hispania/Marussia/Caterham que ainda não somou um ponto.

Verdade que em dado momento da corrida Felipe até fazia bom papel, lembrando momentos antigos da F1 (como Senna na Espanha/1987), ao segurar vários carros teoricamente mais rápidos. Porém, depois da mudança para os pneus macios, Felipe estagnou-se: foram 15 voltas atrás de Paul di Resta e sua Force India.

O tom das críticas ao piloto, na Itália, está cada vez mais rude. O comparativo com Alonso é o que mais evidencia o baixo rendimento de Felipe. Até mesmo Niki Lauda tratou de (re)afirmar isso, dizendo que a discrepância entre os dois “mostra o quanto Alonso é bom“.

Um piloto que, com aquele que é talvez o pior carro construído pela Ferrari desde 1992, já obteve uma vitória e é o terceiro colocado no mundial.

Separador

Lewis Hamitlon segue como o piloto mais rápido do ano: é fato que largou em sétimo, devido à punição, mas até aqui ele só cravou 1ª filas: duas poles e um 2º lugar.

Na história poucos foram os pilotos a obter tal feito (Senna em 1989, Prost em 1993 e Hill em 1996), e Hamilton ainda está muito distante disso, mas podemos perceber que se trata de um candidato forte e real ao título: se por um lado é verdade que ainda não conseguiu converter em vitórias sua rapidez, Hamilton tem sido constante, não á toa lidera o certame.

A impressão, no momento, é que o título ficará entre a dupla da McLaren. E eu ainda vejo Hamilton com mais condições do que Button. Vamos aguardar.

Separador

Negativamente, vem surpreendendo o desempenho da Red Bull.

Não apenas porque a equipe é apenas o 3º carro do momento – ela que, nos últimos três anos, esteve no mínimo entre os dois melhores -, mas principalmente porque Mark Webber está melhor do que Vettel.

Em três treinos, Webber superou seu companheiro bicampeão do mundo. E já soma 8 pontos a mais. É claro que Vettel teve problemas com o carro, mas em 2011 havia sido quase decretado o melhor de todos os tempos. E Webber era tido como galinha morta…

Separador

Outra surpresa, muito positiva, nessa temporada é Kimi Räikkonen. Não apenas pela sua boa exibição na China (chegou a andar em 2º, também emulando o Senna de Jerez 1987), mas o finlandês, vejam só, está com 33 anos, ficou mais de dois afastado da Fórmula 1 e já soma 16 pontos, uma volta mais rápida, e a 4ª posição nos treinos como melhor largada.

Podem bater à vontade mas Kimi fez, em 3 GPs, mais do que Schumacher em 41, até aqui. Devemos lembrar que ele dirige aquele que, no momento, está lutando para ser o 4º melhor carro do grid – uma situação, na melhor das hipóteses, igual à da Mercedes em 2010

E ao Kimi ‘pós-dois anos parado’ em nenhum momento foi dada a ponderação “ele precisa se readaptar”. Kimi não precisou. O que não o torna um gênio, mas nos leva a questionar algumas coisas… E será que ele chega ao pódio antes do alemão-maior?

Separador

“É, amigo”, como diz o outro: o mundo dá voltas! E a próxima parada – que não devia acontecer – é no Bahrein.

Boa semana a todos.

Marcel Pilatti
Marcel Pilatti
Chegou a cursar jornalismo, mas é formado em Letras. Sua primeira lembrança na F1 é o GP do Japão de 1990.

30 Comments

  1. Rafael Carvalho disse:

    Eu concordo com o Fernando! Depois daquela corrida na Alemanha em 2010 o Massa meio que ligou o “foda-se”. Mais ou menos assim: eu perdi um campeonato por erro de vocês e então vão trabalhar em função do Alonso? Então ta vou cumprir meu contrato até o fim mas não conte com a minha ajuda! Eu vou fingir que piloto e vocês fingem que me pagam! A Sauber pode ser uma boa opção para o ano que vem ou quem sabe a force indian!

  2. Fernando Marques disse:

    Vou voltar ao Felipe Massa
    O que realmente estará acontecendo com ele?
    Quando ele teve o Michael Schumacher como companheiro de equipe, foi eficiente e competitivo. Com Raikkonen também. Possivelmente não foi campeão mundial em 2008 por causa de erros da equipe em si e não da sua pilotagem. Em 2009 veio aquele infeliz acidente. Será que ele deixou sequelas? A verdade é que em 2010 o Alonso entrou na Ferrari e ele precisou provar duas coisas. Uma que estava recuperado do acidente e outra que poderia ser mais rapido que o Alonso. Aí veio outro baque: aquela famosa mensagem do radio dizendo que Alonso era mais rapido e que ele deveria dar passagem quando liderava e tinha tudo para ganhar aquele GP(acho que foi o da Alemanha, não me recordo). Alonso era mais rapido mas não tão mais rapido a ponto de ultrapassa-lo normalmente. E aí veio a desgraça. Ele nunca mais teve um carro na Ferrari que permitisse ele provar que ainda era competitivo e poderia andar na frente do Alonso. Isso persiste até hoje. O que realmente acontece com o Felipe Massa?

    Fernando Marques
    Niterói RJ

    • Mauro Santana disse:

      Fernando!

      Hoje, a tocada do Perez lembra muito o Massa antes do acidente!

      Na minha opinião, o acidente prejudicou, e muito sua carreira, e o Alonso, veio para jogar a pá de cau!

      Abraço!

      Mauro Santana
      Curitiba-PR

    • Fernando Marques disse:

      Mauro,

      acontece que na unica real oportunidade que o Massa teve até hoje na Ferrari para vencer uma corrida e chegar na frente doAlonso, foi obrigado a dar passagem para o espanhol … a meu ver esta situação pode ter deixado sequelas mais graves que a do acidente …

      Fernando Marques
      Niterói RJ

    • Daniel disse:

      Eu acho que verdadeiramene nos brasileios devemos ser honesto com nos mesmo, sabemos que depois de ayrton senna nunca mais tivemos um piloto q fosse capaz de liderar uma equipe. Rubens e massa sempre foram e aceitaram serem segundo piloto. Por exemplo: nos brasileiros sempre gostamos de lembrar o fato de 2010 quando a ferrari mandou o massa dar passagem ao Alonso. Se o Massa fosse realmente um piloto de ponta ele já mais deixaria o Alonso passar mesmo com a ordem da equipe. pq digo isso! pq o proprio Alonso em 2007, quando Ron Dennis copiava a configuração do carro do alonso para colocar no carro do hamilton, e quando Ron Dennis sempre teve o hamilton como primeiro piloto e queria torna o alonso segundo piloto. só que alonso nunca aceitou ser sengundo piloto e arrumou uma briga com a mclaren. alonso tanto naum aceitou ser segundo piloto que ele saiu da mclaren que era uma equipe de ponta e foi para uma renault q na epoca era uma equipe intermediária. diferentemente de rubens e massa que sempre aceitaram serem segundo plioto.eu acho que naum devemos culpar o acidente de massa em 2009 pela falta de ritmo q ele tem , simplismente o massa nao é rapido o bastante. e outra coisa schumacher sempre foi mais rápido q rubens e alonso sempre é mais rápido que o massa. Eu acho o q resta para nos brasileiros e torcermos para q os futuros jovens pilotos brasileiros façam a diferença .

    • Fernando Marques disse:

      Daniel,

      o seu ponto de vista está certíssimo mas há algo mais acontecendo com MAssa …

      Fernando Marques
      Niterói RJ

    • Daniel disse:

      Fernando,
      Eu também concordo com vc.

    • SEC disse:

      Creio que não haja nada com o Massa, seu campeonato foi frito pela Ferrari porque já estava negociando com Alonso e sua Patrocinadora….foi quando Schumacher quebrou a perna, a Ferrari perdeu o campeonato ganho para não dá-lo ao segundo piloto, claro, contratos são contratos, a patrocinadora maximixa as exigencias pelo su pupilo e a contratante cede o que pode por mais dinheiro, eu disse há dois anos que deveria ir para a Renault, hoje Lotus Renault, era e ainda é o seu ambiente natural….Alonso se fosse o FDão teria vencido Hamilton estabanado na aclarem como fez o diplomático Buton, e quem é Buton? nunca foi ninguém até RB darlhe um carro superlativo……Vejo como um erra de Massa foi não ter jogado Alonso para a PQP quando foi ultrapassado nos boxes, uma crise política seria estabelecida antes da supremacia na pista ser imposta de forma sobrenatural, Rubens já havia deixado claro que a Ferrari dispunha de carros diferentes para seus pilotos e o Jean Tod Júnior poderia ser ameaça para Alonso nos primeiros anos devido sua proximidade com o staf italiano, a supremacia deveria ocorrer sorrateiramente…..

  3. wladimir duarte sales disse:

    Rosberg já estava cheio de moral diante do schummy, agora até Ross Brawn vai ter que engolir o herdeiro de Keke e dar-lhe a devida atenção no campeonato!! Em pouco tempo Kimi pode voltar a vencer e Bruno também pode quebrar a barreira da vitória. O que não acredito mais é numa corrida no mínimo decente vinda de Felipe Massa fecal. O cara desistiu até de marcar pontos, até a imprensa italiana zomba dele de todas as formas possíveis. Que os dois próximos brasileiros na F1 nem cheguem perto do contrato de escravidão da ferrari, tomem o Massa fecal como exemplo.

    • Fernando Marques disse:

      Tambem concordo … brasileiro na Ferrari não presta …

      Fernando Marques
      Niterói RJ

    • Mauro Santana disse:

      Também concordo!!

      Brasileiro tem que correr em qualquer equipe, menos na Ferrari.

      Os nossos 3 campeões fizeram isso muito bem!

      Mauro Santana
      Curitiba-PR

  4. sérgio disse:

    Massa na Sauber?!
    Acho difícil Peter Sauber aceitar.
    Se não me engano, em uma corrida em 2002 o Massa não obedeceu ordem da equipe para deixar o companheiro Heidfield passar, e numa outra corrida, acabou obedecendo a mesma ordem e depois quebrou o pau com a equipe nos boxes.
    Por isso ficou sem carro pra andar em 2003…
    A idéia é até boa, mas acho que não vinga.
    Acho que o massa termina o ano na ferrari e ano que vem anda de Force Índia, Lotus ou Williams, algo assim.

  5. Leonardo disse:

    Se o intuito é fazer comparações, o Schumacher com 33 anos estava quebrando recordes antes imagináveis, sem desmerecer o Kimi que é um ótimo piloto.
    Quando ambos deixaram a F1 o Schumi se aventurou em duas rodas, e o Kimi não deixou o automobilsmo, daí uma considerável vantagem para o finlandes. Outra comparação, a Lotus de hoje é muito melhor do que a Mercedes de 2010, além disso na minha opinião, não se pode minimizar esta diferença de idade( 10 anos), pois muitos pilotos vencedores tiveram seu auge de pilotagem entre os 30 e 35 anos o que o caso do Kimi, já depois dos 42 ano só na decada de 60 para trás.

    • Leonardo disse:

      onde se lê imagináveis quis dizer inimagináveis….

    • Roberto Andrade disse:

      Sim, Leonardo, com 33 o Schumy fazia tudo isso… mas aí a gente fica num looping infinito, pois o Vettel bem mais novo tinha(tem) bem mais que o Schumacher, e por aí vai.

      Acho que o que foi colocado pelo autor é que esperava-se muito mais de um cara que muitos insistiam em dizer que era “inegavelmente o melhor de todos” (porque ganhou mais), e ele nada fez nem vem fazendo, há mais de dois anos.

      Ao passo que Kimi, que era considerado um piloto mediano para bom e que teria sido campeão “por pura sorte” vem andando como se nunca tivesse se afastado.

      Sobre justificar isso falando de ralis, me parece que os rallies são tão próximos da F1 quanto o motociclismo: a única semelhança entre F1 e rali é que os dois são sobre 4 rodas. Mas nada (a adrenalina, os carros, as pistas, as durações das provas ou os formatos) se assemelha além disso.

      E outra: o Kimi foi muito mal no rally, e era zoado direto!

      Entre sua última corrida (2009) e seu primeiro teste com a Renault, se passaram 2 anos, 2 meses e 26 dias. Schumacher, em 2007 e 2008, realizou vários testes com a Ferrari, lembra-se? E em 2009 tentou de novo, alegando depois dores no pescoço em virtude do acidente de moto. Também participou da corrida dos campeões e outros eventos, nesse meio tempo.

      E o físico do cara, me parece bastante bom.

      Sobre 42, etc, lembre-se de Nigel Mansell, na Williams/McLaren em 1994/95…

      E não custa lembrar, também, que os Schumaquistas mais fundamentalistas dizem, a todos os cantos, que Schumacher “APOSENTOU” Nelson piquet quando ele, Schumy, aos 22 anos, era sempre mais rápido que o Nelson, aos 39…

  6. Edu disse:

    Marcel

    me permita o espaço para expressar uma opinião sobre Massa, sem qq traço de ironia, numa boa, respeitando td o q conquistou na F1: ele devia tomar a iniciativa de negociar com a Ferrari a sua ida para a Sauber, trocando de lugar com Sergio Perez.

    Na Sauber, Massa se livraria da pressão por resultados e, ao mesmo tempo, teria possibilidades reais de voltar a vencer já q o carro é bom e, na Ferrari, só rola se Alonso abandonar a prova.

    Mais: não seria difícil Massa seguir recebendo o salário diretamente da Ferrari, o q reforçaria a sua conta bancária. Para a Sauber, tb acho um bom negócio contar com um piloto experiente. A questão seria apenas motivacional mas aí cabe a Massa dar a volta por cima sem a ditadura q Alonso exerce sobre ele.

    Recomendo q ele tome a iniciativa logo pq, desse jeito, vai acabar sem emprego antes do final da temporada

    Abraços

    Eduardo Correa

    • Mauro Santana disse:

      Gostei Edu, e concordo contigo!!

      Mas acho que o orgulho dele vai falar mais alto, e não vai enxergar essa grande brecha que tem a sua frente.

      Abraço!

      Mauro Santana
      Curitiba-PR

    • Allan disse:

      Ok, mas… Será que a Ferrari concorda? E o Pérez, vai querer andar na bomba? Se o carro da Ferrari fosse vencedor ou no mínimo a 3ª força, podes ter certeza que Felipe já tinha dançado…

    • Mauro Santana disse:

      Allan

      Pode até ser, mas para muitos pilotos, é um sonho andar na máquina vermelha de Maranello.

      Um bom exemplo disso, é o frances Jean Alesi.

      Que optou para a temporada de 1991 pela decadente Ferrari, do que a acendente Williams.

      Essa resposta, só o tempo nos dirá!

      Abraço!

      Mauro Santana
      Curitiba-PR

    • Alexei disse:

      Não acredito que seja possível a transferência de Massa para a Sauber.
      Provavelmente ele tem contratos com os patrocinadores da Ferrari (Shell, por exemplo). Além dos interesses comerciais no Brasil e da necessidade de ter pelo menos um piloto correndo em equipe “grande” para manter uma audiência razoável no país. A Globo paga muito pelos direitos de transmissão e sem um piloto “teoricamente numa equipe de ponta” fica muito difícil alimentar a torcida brasileira. Perigamos voltar para 1980 quando ela desistiu das transmissões por falta de vitórias. Exatamente quando Piquet começou a ganhar, disputou título, foi vice…

  7. Fernando Marques disse:

    Olá amigos do Gepeto,

    a corrida foi boa principalmente na sua segunda metade onde as disputas que envolviam o Pastor Maldonado e Sergio Perez causavam bons climax e encostadas … Alonso e Hamilton tambem mostraram bravuras … me parece que largar na frente na Formula 1ainda faz muita diferença … as Mclarens estão rápidas nos treinos, assim como as Mercedez mas creio que falta isso as RBR’s … os pneus em 2012 me parecem mais favorecer mais a tocada do Button com ritmo de corrida melhor re mais efetivo do que a do Hamilton que surprende até pela regularidade …

    A situação do MAssa só piora … agora ele é um disperdicil de gasolina … e pensando bem … bem que parece mesmo …

    O Bruno Senna fez mais uma boa corrida para chegar bem ao final mas reparem que ele está se esquivando de se envolver em disputas diretas … algo que o Senna jamais faria …

    Fernando Marques
    Niterói RJ

    • Osni disse:

      Ele é UM Senna, não é O Senna. Achei muito maduras as atuações dele, ainda mais sabendo que o Williams não é essa maravilha. Ele começou tarde no automobilismo, não veio num crescente como tio, desde as categorias de base. Quilometragem é o que ele precisa, e principalmente terminar, e bem, o maior número possível do corridas.

  8. Flaviz Guerra disse:

    Eu gostei da parte da corrida que tinha uns 10 pilotos separados por 10 segundos. Foi tenso!

  9. Bruno Wenson disse:

    Além de que 33 anos não são 43. Embora eu acredito que esse fator não pese taaaanto assim como falam. Esperemos e vejamos.

    • admin disse:

      Mas, Welson, 33 não são 41, nem 42, nem 43. O Kimi, em 3 GPs fez mais do Schumacher na volta, um ano e depois anos após ter retornado…

  10. Mauro Santana disse:

    Ué, Schumacher não é o grande “Papão” de recordes!?

    Tomara que ele conquiste mais este, de ser o recordista como o campeão mundial que está há mais tempo sem marcar um pódio!

    Mauro Santana
    Curitiba-PR

  11. Bruno Wenson disse:

    Não deveríamos considerar que Kimi ficou dois anos afiando os braços num carro de rali, enquanto Schumi ficou em casa brincando com os filhos e a cachorrada??
    Acredito que manter-se em atividade em alguma categoria ajude a preservar os reflexos e cacoetes de piloto.

    • Rogerio Fraga disse:

      Prezado Bruno,

      Schumacher não ficou totalmente parado nesse período… Era comum vê-lo (ou sendo flagrado) disputando corridas de motociclismo na Alemanha – onde, inclusive, sofru um grave acidente que o impossibilitou de substituir Massa em 2009, devido às dores fortes que sentia no pescoço.

      Além disso, até 2008, o alemão participava ativamente das pré-temporadas da Ferrari, bem como do programa de testes da Scuderia, e em 2009 – quando os testes foram proibidos – o alemão continuava a testar com modelos de 2 ou 3 anos anteriores, o que é permitido pela FIA.

  12. Eduardo Trevisan disse:

    Estatísticas, estatísticas, estatísticas…

    • Bruno Wenson disse:

      Desconhecia essa atuação tão intensa. Então, creditemos a idade sua dificuldade. E a Kimi, a inconstância da RED BULL e a carrocice da FERRARI.
      Valeu!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *