Salvo por um fio

Sistemas de largada
10/07/2015
Sentado à beira do caminho
15/07/2015

Saiba tudo que andou rolando na Nascar nas últimas semanas.

Olá, amigos! Muitos acontecimentos na Nascar desde a última coluna, e alguns deles bem espetaculares. Antes de falar sobre os dramas, vamos recapitular os últimos resultados desde Dover. Finalmente, Martin Truex Jr., o piloto mais rápido e constante do ano, até então sem nenhuma vitória, dominou o difícil tri-oval de Pocono, levando a vitória e garantindo sua vaga no Chase.

Posição mais do que merecida para o piloto do número 78 pelo excelente desempenho durante todo o ano. Truex foi seguido pelo atual campeão da Nascar, Kevin Harvick, com seu Chevrolet número 4, e por Jimmie Johnson, mais uma vez andando forte. Na sequência a Nascar partiu para o veloz oval de duas milhas de Michigan, que teve um pouco de atraso no seu início por conta da chuva. Apenas 11 voltas depois da largada, bandeira vermelha e interrupção da prova mais uma vez devido à chuva.

No vai e vem da chuva quem se deu bem foi Kurt Busch. O piloto do 41 venceu a prova, deixando um sabor bem amargo na boca de Kyle Larson. O jovem piloto do carro 42 estava liderando enquanto a chuva se aproximava da pista, porém arriscou uma parada nos boxes para tentar voltar à frente do pelotão. Três voltas depois, a chuva caiu e a Nascar interrompeu a prova. Por falta de luz e nenhum sinal de que a chuva deixaria a área da pista, a corrida foi encerrada e Buschão levou a melhor. Dale Earnhardt foi o segundo e Martin Truex Jr. terminou na terceira posição.

Na sequência do campeonato o circuito misto de Sonoma trouxe muita emoção e uma corrida diferente de se acompanhar. Chegou a hora de ver os pilotos da Nascar virarem seus volantes para a direita! Os “bons de braço” estavam dominando, com Kyle e Kurt Busch, Jeff Gordon, Jimmie Johnson, Kevin Harvick e Clint Bowyer sempre entre os primeiros, provando suas qualidades. Na parte final da prova, Jimmie Johnson optou por não parar para trocar pneus na última das bandeiras amarelas, uma tática de risco. Restavam 7 voltas e o piloto do número 48 fez o que pode para tentar segurar os demais que haviam feito a troca de pneus.

Não adiantou. Kyle Busch, Kurt Busch, Clint Bowyer, Kevin Harvick e Joey Loganoultrapassarem o multi-campeão, que acabou a prova na sexta posição. Buschinho venceu brilhantemente a corrida, com seu irmão mais velho chegando em segundo. Essa foi a trigésima vitória da carreira do Rowdy, que mesmo levando a prova ainda não está garantido no Chase. Isso porque ele precisa estar entre os 30 primeiros colocados no campeonato para assegurar a vaga, e, como não possui muitos pontos, ainda não está salvo.

Daytona estava de volta para mais uma corrida eletrizante que, no fim, chocou pilotos e telespectadores. A corrida teve um atraso recorde de quase 4 horas para seu início devido à chuva, que castigou o circuito de forma torrencial. Perto da meia-noite no horário local, Dale Earnhardt largou na ponta e logo foi ultrapassado por Austin Dillon. Alguns acidentes marcaram a prova mas nada muito sério aconteceu em nenhum deles.

Essa história mudaria no final da corrida, depois de uma relargada para o famoso green-white-checkered, indicando as bandeiras verde, branca (última volta) e quadriculada, Dale Earnhardtliderava, seguido de seu companheiro de equipe, JimmieJohnson, numa disputa frenética com Denny Hamlin e Kevin Harvick. Ao cruzar para a bandeira quadriculada, praticamente todos os carros do grid estavam juntos e foi nessa hora que o pior aconteceu. Harvick empurrou Hamlin que acabou rodando alguns metros antes da linha de chegada. Os carros não tinham pra onde ir e o bate bate começou. O piloto do carro número 3, Austin Dillon, foi o que teve menos sorte. Seu carro voou sobre os demais e atingiu a grade de proteção no meio da reta.

Uma cena horrível de se ver, com vários carros rodando e os pedaços do número 3 espalhados pela reta. O impacto foi tão violento que o motor do carro se soltou. Dillon capotou algumas vezes antes de parar com o teto virado para o chão e a grade de proteção do muro ficou completamente destruída, com um buraco enorme bem em frente ao público. Alguns momentos de tensão e um silêncio invadiram a pista, todos de olho no carro de Austin Dillon, capotado no fim da reta principal. Os membros de outras equipes deixaram o muro e correram até o carro número 3 para ver o estado do piloto.

Ao chegarem no carro, todos os mecânicos levantaram seus polegares pra avisar que o piloto estava bem. Foi um alívio enorme e a torcida aplaudiu, comemorando. O piloto Austin Dillon saiu do carro em perfeitas condições, provando a incrível segurança dos carros da Nascar. Dale Jr. não comemorou a vitória até saber que Dillon estava bem e a salvo. Earnhardt foi seguido por Jimmie Johnson e o “rodado” Denny Hamlin, que cruzou a linha de chegada virado de lado.

httpv://youtu.be/84hz9w2GlV4

A Nascar anunciou algumas mudanças no pacote aerodinâmico para a prova seguinte, no Kentucky, como a diminuição dos spoilers dianteiros e traseiros, além da redução de medidas do radiador. Essas mudanças diminuem o arrasto aerodinâmico, privilegiando o grip mecânico. Na maioria dos casos as mudanças no meio da temporada costumam ser impopulares, mas alguns pilotos da velha guarda como Jeff Gordon e Tony Stewart devem comemorar, visto que já guiaram carros com configurações parecidas e preferem desta maneira.

As mudanças acontecerão em outras pistas do calendário como Darlington, Indianapolis, Michigan e Richmond. Os pneus também serão modificados para essas corridas, justamente para aumentar a tração mecânica, resta saber se todas essas mudanças serão benéficas para a categoria.

Na prova do último domingo, no Kentucky, os carros Ford e Toyota mostraram que se adaptaram melhor ao novo pacote aerodinâmico, dominando a prova do começo ao fim. Pela equipe Penske, Brad Kaselowski andou na frente desde o início, somente sendo superado por Kyle Busch após os pits. O piloto do número 18 andou muito bem, liderando o maior número de voltas, vencendo a corrida segurando o ímpeto de Joey Logano, outro piloto da equipe de Roger Penske, e de Denny Hamlin, seu companheiro na Joe Gibbs.

A corrida foi excelente para a equipe de Gibbs, com seus quatro carros chegando no top 5. Uma linda manobra de Jeff Gordon marcou a prova, com o piloto do 24 tirando o ar da traseira de Kyle Larson, desestabilizando o 42, e abrindo caminho. Com a vitória, Kyle Busch se aproxima da trigésima posição no campeonato, que é o lugar que deve chegar para poder participar do Chase. Já são duas vitórias do 18 em 7 corridas, segura o Rowdy que ele está chegando! Faltam 8 etapass para o início do Chase e ainda tem muita coisa pra rolar, alguém arrisca um palpite de quem leva o título em 2015?

Até a próxima, pessoal!

Rafael Mansano

Rafael Mansano
Rafael Mansano
Viciado em F1 desde pequeno, piloto de kart amador e torcedor de pilotos excepcionais.

3 Comments

  1. Fernando Marques disse:

    Rafael,

    este acidente na ultima volta foi algo de louco mesmo …
    não tenho podido ver as corridas com frequência mas já estrou na torcida pelo Kurt Busch.


    Aproveitando o espaço da Nascar, o Marc Marquez pediu a sua Honda do ano passado, a equipe atendeu e ele venceu a corrida na Alemanha … sua 6ª vitoria e pole consecutiva no circuito Sachsenring … o modelo deste ano ele dizia ser instável e estava lhe causando muitas quedas … pelo visto o D. Pedrosa fez o mesmo e a Honda fez a sua primeira dobradinha do ano, quando sinceramente achava que daqui pra frente seria um passeio da Yamaha do Rossi e do Lorenzo …
    Esta vitoria pode dar novas expectativas para o campeonato … principalmente se o Marc conseguir uma boa sequencia de vitorias.
    Valentino fez um excelente 3º lugar e chegou a frente de seu companheiro que é o vice lider do campeonato … assim o The Doctor abriu um pouquinho mais de vantagem … mas infelizmente ele não conseguiu nem chegar perto do Marquez na corrida …



    Mauro,

    quando eu digo que torço para o V. Rossi e para o M. Marquez é por que os dois juntos estão dando um show nesta temporada. O Marc não é um dick vigarista, o que acontece é que com uma moto inferior ao do Rossi ele vinha insistindo numa tática suicida onde só ele quebrou a cara … pois só ele caiu da moto …

    Fernando Marques
    Niterói RJ

    • Mauro Santana disse:

      Belo texto Rafael!

      Eu tento acompanhar, mas os horários das corridas não batem com os meus, e aí, fica difícil pra assistir a Nascar.

      Esta certo Fernando, acho que eu peguei pesado com o Marc Marquez, pois ele é um grande piloto, e com esta mudança, o campeonato vai pegar fogo.

      Rossi vai ter que usar de toda a sua experiência pra conquistar o título deste ano.

      Abraço!!!

      Mauro Santana
      Curitiba-Pr

      • Fernando Marques disse:

        Mauro,

        se esta reação da Honda valer pro resto do campeonato, o Rossi certamente vai saber usar a sua experiência pois a briga pelo titulo pode ficar embolada entre ele, Lorenzo e o Marquez …

        Fernando Marques

Deixe uma resposta para Mauro Santana Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *