A coisa ficou russa!

Infeliz
10/10/2014
O epílogo de 1974
15/10/2014

O inédito GP russo desenha várias possibilidades para o final da temporada.

Em tempos de politicamente correto, o termo talvez soe ofensivo. A origem, todos sabem: vem da época da Guerra Fria, quando havia uma clara divisão cultural entre “Bons” e “Maus”, os que buscavam a “paz” e os que queriam o “medo” — nada muito diferente dos tempos atuais, ainda mais em período de eleições.

De todo modo, dizer que a coisa fica russa nada mais deve significar que dizer que a confusão foi instaurada. E na F1 a treta foi lançada.

Faltando apenas 3 provas para o fim da temporada, a diferença de pontos entre Hamilton e Rosberg agora é de 17, com ainda 100 em jogo: sim, com a pontuação dobrada no final, o cenário que ninguém queria está cada vez mais próximo de se realizar.

No entanto, o momento é todo de Lewis Hamilton: além de igualar Mansell, o inglês chega à sua quarta vitória seguida – é sua segunda sequência de quatro triunfos na temporada, enquanto Rosberg não conseguiu emplacar duas nenhuma vez.

Mais que isso, Nico vem numa sequência de frustrações: líder até a Itália, abandonou em Singapura quando tinha confortáveis 29 pontos de vantagem; depois, duas segundas colocações em provas nas quais teria boas chances de vitória: fez a pole no Japão, mas foi completamente batido por Hamilton, e hoje fez uma largada bastante inteligente, deixando para atacar Hamilton ao final da reta.

O fez, mas a freada excessiva prejudicou seu rendimento logo de início, o jogando para o fundo do pelotão.

(Será que os teóricos da conspiração continuarão a afirmar que Rosberg fez teatro em Monza para “devolver alguma vitória” a Hamilton? Não teria Nico já saldado a dívida e, mais que isso, já ser ele mesmo um credor?)

No fim das contas, para Rosberg o resultado não foi dos piores: conseguiu completar a prova na segunda colocação resistindo à aproximação de Valtteri Bottas, que vinha muito mais rápido nas voltas finais.

Tem sido engraçado ver as breves reuniões na ante-sala das cerimônias de pódio: Lewis Hamilton finge ajeitar o cabelo; Nico tenta ajustar seu relógio. E sobra pro coitado do Bottas bancar o Relações Públicas…

A festa das Mercedes foi completa: pole-position de piloto da equipe; na corrida, dobradinha; com três provas de antecipação a conquista do mundial de construtores; volta mais rápida marcada por piloto de carro equipado com Mercedes; e, pela primeira vez no ano, o top5 da corrida foi composta somente por carros equipados com motores da montadora alemã

A propósito, ótima performance da McLaren, com um bom ritmo. Sinais de renascença? Alguma perspectiva para 2015, com Honda & Alonso?

A pista é uma exata mistura de Valência (na forma como é cercada, em meio ao parque olímpico, e também visualmente) e Abu Dhabi (o traçado e as angulações de algumas curvas – em 90º). Como as duas, difícil de ver ultrapassagens acontecendo. De fato, é uma pista chata. Para quem ficou esperançoso com as saídas dos GPs da Índia e Coreia do Sul, uma decepção.

As más línguas diriam tratar-se de um kartódromo.

Por outro lado, elogios são necessários: o autódromo de Sochi faz parte do projeto das Olimpíadas de Inverno de 2014. Tudo pronto, tudo entregue. Qualquer diferença com Rio-2016 não é mera coincidência

Na sala de imprensa:

– “Agora o Burti vai contar pra gente o que eles estão falando no rádio…”
– “Olha, não entendi muito bem o que ele falou, mas acho que ele quis dizer que…”

Bernie Ecclestone e Vladimir Putin juntos o tempo todo… O mundo treme.

Gostaram da homenagem a Jules Bianchi, com a inscrição na reta principal?

Fez lembrar o GP da Bélgica de 1994, onde em pontos diferentes da pista havia mensagens em lembrança a Ayrton Senna. Aquelas, feitas por fãs, com spray ou rolos de tinta. Paixão Pura. Agora, uma produção “limpinha”, como se fosse parte da demarcação do circuito.

Até para fazer as coisas certas a F1 regrediu…

E por falar em Bianchi, as investigações sobre a tragédia de Suzuka estão a passos lentos. Mas a FIA já descartou a hipótese de qualquer falha mecânica.

Nesses casos, sempre recorro à genial resposta de Nelson Piquet no Roda Viva, de 02 de maio de 1994, quando falava sobre a causa do acidente que vitimou Ayrton Senna:

 “Mas não faz parte do circo assumir a culpa quando acontecem acidentes?”
– “Não em caso de morte”

Próximo capítulo da temporada 2014 acontece daqui a 3 semanas, dia 02 de novembro, no GP dos EUA – que, adivinhem, novamente não será transmitido ao vivo.

Boa semana a todos!

Marcel Pilatti

Marcel Pilatti
Marcel Pilatti
Chegou a cursar jornalismo, mas é formado em Letras. Sua primeira lembrança na F1 é o GP do Japão de 1990.

11 Comments

  1. Edu disse:

    Putin e seus ministros presentes à corrida personificam à perfeição os riscos das jovens democracias contemporâneas, de terminarem sendo dominadas por gangsters…

    Abraços

    Edu

  2. Fernando Marques disse:

    Com relação a transmissão da corrida, faço aqui uma crítica ao Reginaldo Leme da qual gosto muito do seu trabalho. Ele comentou a corrida daqui do Brasil. Sabe de tudo e alguma coisa a mais de Formula 1. mas não sei da onde ele achou que Massa, ao parar para fazer seu pit na 1ª volta e colocar pneus supermacios, ia conseguir seguir na corrida com aqueles pneus até o fim …

    Fernando Marques
    Niterói RJ

    • Allan disse:

      Fernando, bem, até a equipe achou… Era loteria, primeira corrida ali, falta de dados, etc. Foi perdoável. Mas o Reginaldo vem errando muito em outras coisas.

  3. Flaviz disse:

    Todo mundo preocupado com o Putin e o Rei do Bahrain, mas a pergunta fundamental ninguém faz: quando vão aposentar o Tilke?

  4. Fernando Marqyes disse:

    1) Com relação ao circuito, o que me desencanta ao ver estes novos circuitos, é a total falta de respeito com a natureza. Só se vê concreto, asfalto e pinturas na pista. Acho algo desagrádavel de se ver ao lembrar de pistas onde o verde predomina como Interlagos, Spa e Monza.

    2) Com relação a briga pelo titulo creio que o Rosberg moralmente perdeu a briga.

    3) Com relação a cartolagem acho tudo uma babação de dar nojo.

    4) Realmente aquele Roda Viva com Piuet é historico e volta e meia revejo pelo you tube.

    5) Uma pergunta que não quer me calar: quando o Felipe Massa vai conseguir ultrapassar o Sergio Perez? … Está virando um trauma incurável.

    Fernando Marques
    Niterói RJ

  5. Ballista disse:

    Só problemas neste fim de semana: corrida fraca, pista fraca, transmissão fraca, regulamento de bosta criando competitividade artificial…

    Prevejo um futuro tenebroso para a F1: a partir de 2015 todos os carros serão “capota fechada” para evitar novos acidentes como o de Bianchi. E a corrida com pontuação dobrada será substituída pelo sistema de playoffs! Abu Dhabi será palco da primeira corrida do bilhão! Vamos aproveitar e ressuscitar o sistema de medalhas proposto pelo Bernie um tempo atrás.

    Falando em Bernie, o velhaco já tirou o corpo fora muito antes do acidente do Bianchi, Afinal, Bernie says: think before you drive!

    E “vamo que vamo”, no ritmo do bumba meu boi, do deus nos acuda e do salve-se quem puder!

    • Allan disse:

      Não tem como piorar. Já andar ruim desde que impuseram o fim do efeito solo e turbo. Ficou bom quando proibiram a eletrônica, mas aí os carros foram afinando e crescendo o bico, ficando totalmente dependente do ar limpo (coisa que com efeito solo nem existia, já que os carros nem spoilers dianteiros usavam!). Aí aposentaram Ímola, Hockenheim, Brands Hatch, Zolder, Interlagos, Jacarepaguá, Hermanos Rodrigues, Dijon Prenois, Paul Ricard, Adelaide, Estoril… Enfim, não tem como ficar pior. Pior já está, vai ficar e todos vão aceitar.

  6. Mauro Santana disse:

    Vamos por partes:

    1º – Pista Chata pra caramba e uma corrida a altura do traçado.

    2º – Se a F1 busca cada vez mais unir beleza com $$$ nestas pistas novas, então porque não preservaram Jacarepaguá?

    Pois o cenário natural era MAGNÍFICO, mas, com certeza faltaria $$$$$$$$$$$$$.

    3º – Que fiasco estes cartolas da F1, um NOJO!!!!!

    4º – O que é essa repórter da globo fazendo perguntas!?

    Essa mulher é muito TONGA, e fico imaginando ela fazendo as perguntas que fez ao Massa antes da prova ao grande Nelson Piquet, rsrsrs, com certeza teria levado cada chinelada que daria gosto de ver.

    KKKKKKKK

    4º – Quele programa Roda Viva de 02/05/1994 é histórico, e o Piquet soltou o verbo pra valer naquele dia.

    Pra fechar, ainda acredito que o Nico vira este jogo, mas, ele vai ter que trabalhar duro!

    Boa semana a todos!

    Mauro Santana
    Curitiba-PR

    • Lucas dos Santos disse:

      Eu já não gosto da Mariana Becker, mas nesse fim de semana ela estava INSUPORTÁVEL! O que foi aquilo?!

      É uma pena que o Marcelo Courrege tenha pouco espaço nas reportagens de pista, pois ele sempre manda muito bem. Tenho certeza de que ele seria bem mais produtivo nesse e no último fim de semana.

  7. Lucas dos Santos disse:

    Quem não pôde assistir a corrida ao vivo hoje, poderá vê-la na íntegra no site da Globo: http://globotv.globo.com/rede-globo/formula-1/t/provas/v/confira-o-gp-da-russia-de-formula-na-integra/3691730/

    Só lembrando que os vídeos das corridas completas ficam online por um curto período de tempo. Depois eles são excluídos do site.

  8. Lucas dos Santos disse:

    – Como eu comentei no Facebook, o Rosberg leva o título se vencer as próximas três corridas, independentemente do que o Hamilton faça. Vai ser uma disputa interessante, pois o alemão certamente vai querer vencer a todo custo – só espero que não repita o mesmo erro que o Webber cometeu em 2010!

    – Existe uma possibilidade da pontuação dobrada na última corrida não se concretizar. Caso a corrida seja interrompida antes que se complete 75% da distância total, será distribuída a pontuação “normal”, hehehe!

    – Como eu já disse anteriormente, o Rosberg ainda está “devendo” um abandono, para que o número de corridas finalizadas se iguale ao seu rival/companheiro de equipe! :p

    – Pista tão chata quanto a de Valência. Eu diria que as citadas Índia e Coreia do Sul são até mais interessantes do que essa.

    – Quanto às Olimpíadas do Rio, prefiro não comentar!

    – Que raiva que me dá quando os comentaristas falam ao mesmo tempo que o rádio e o Burti ainda faz o favor de “perder” a conversa! Tivessem deixado o telespectador ouvir o rádio, pelo menos alguém entenderia algo.

    – Que venha o GP dos EUA, o qual muitos brasileiros jamais assistiram ao vivo!

Deixe uma resposta para Ballista Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *